Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Mulher perde prémio de 10 mil euros em raspadinha por ter bilhete rasgado

Maria Freitas, de 57 anos, pretende divulgar “injustiça” para alertar os apostadores.
Fátima Vilaça 25 de Abril de 2019 às 01:30
Maria Freitas com a raspadinha ‘Moedas da Sorte’, que lhe daria direito a um prémio de 10 mil euros
Raspadinha
Maria Freitas com a raspadinha ‘Moedas da Sorte’, que lhe daria direito a um prémio de 10 mil euros
Raspadinha
Maria Freitas com a raspadinha ‘Moedas da Sorte’, que lhe daria direito a um prémio de 10 mil euros
Raspadinha
"Tinha prometido ao meu marido que, se algum dia ganhasse um prémio na Raspadinha, lhe comprava um papa-reformas (microcarro). Pensei que podia ser agora, mas afinal, ainda não é desta porque não vou receber o dinheiro".

Maria Freitas, uma desempregada de 57 anos, de Guimarães, ganhou 10 mil euros, em fevereiro, numa raspadinha de três euros, mas não tem direito ao prémio porque o bilhete está rasgado. Desolada, a apostadora garante que não voltará a jogar.

"O bilhete apresenta um ligeiro rasgão, na lateral do lado esquerdo, uma coisa mínima, mas tem todas as letras e todos os números intactos. Não compreendo este critério", desabafa ao CM Maria Freitas, que viu o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa negar-lhe o prémio.

A desempregada, apostadora habitual de raspadinhas, comprou o bilhete premiado a 14 de fevereiro deste ano, num quiosque no centro da cidade de Guimarães.

"Era uma ‘Moedas da Sorte’. Quando raspei, tive uma alegria muito grande ao ver que tinha prémio. Coloquei o bilhete na carteira e, quando fui aos serviços da Santa Casa, no Porto, disseram-me que não iam poder pagar o prémio porque o bilhete se apresentava rasgado", contou.

Maria ainda recorreu para o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, mas a decisão do júri de reclamações foi a mesma. "Após análise do bilhete, constata-se que se encontra rasgado", refere a decisão.

"Não consigo aceitar estes critérios e, por isso, acho importante divulgar esta injustiça para chamar a atenção de outras pessoas porque a Santa Casa vai ao mínimo pormenor para não pagar o prémio", atira a vimaranense, inconformada com a decisão que lhe negou o prémio de 10 mil euros.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)