Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

‘Mundo do Vinho’ nasce em Gaia por 100 milhões

Área com mais de 30 mil metros quadrados irá contar com cinco museus, zona de restauração e exposições.
Ana Isabel Fonseca e Lusa 10 de Junho de 2017 às 09:13
‘Mundo do Vinho’ irá nascer no centro histórico de Vila Nova de Gaia e visa desenvolver o turismo na cidade
‘Mundo do Vinho’ irá nascer no centro histórico de Vila Nova de Gaia e visa desenvolver o turismo na cidade FOTO: iStockPhoto
Será numa área de mais de 30 mil metros quadrados que irá nascer o ‘Mundo do Vinho’. O projeto, a desenvolver no centro histórico de Vila Nova de Gaia, estará concluído em junho de 2020 e terá um custo de 100 milhões de euros. O polo irá contar com 12 espaços de restauração, lojas e também com exposições.

"Este é, provavelmente, o maior investimento num centro urbano, não só em Portugal mas também na Europa. Estimamos criar mais de 300 postos de trabalho", explicou Adrian Bridge, diretor-geral da The Fladgate Partnership, empresa responsável pelo projeto e que detém as marcas de vinho do Porto Taylor’s, Croft, Fonseca e Krohn.

O ‘Mundo do Vinho’ irá contar, ainda, com espaços para eventos, uma escola do vinho e cinco museus: um dedicado aos monumentos, outro à cortiça, um terceiro dedicado às regiões vinícolas, um quarto ao design e um quinto que irá contar as história dos recipientes usados ao longo do tempo para servir e consumir vinho.

"Este projeto vai marcar o futuro e o centro histórico de Gaia. Trata-se de um desafio, pois combina de forma equilibrada o tradicional com a modernidade", adiantou Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia.
Numa fase inicial do projeto estão previstos 560 mil visitantes por ano, o que irá também desenvolver o turismo na cidade. "Espero que os visitantes regressem uma segunda vez, mas que também aconselhem os locais que visitaram aos seus pares", adiantou, ainda, o autarca de Gaia.

O projeto irá implicar a demolição de dois pequenos armazéns. Está ainda prevista a criação de novas acessibilidades ao centro histórico e a construção de uma nova praça.
Ver comentários