Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto

Intervenção custa cerca de 500 mil euros.
Manuel Jorge Bento e Ágata Rodrigues 7 de Julho de 2018 às 09:21
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Obama leva nove mil euros por minuto em evento que parou o Porto
Barack Obama terá lucrado cerca de 500 mil euros com a presença na conferência Climate Change Leadership Porto Summit, que decorreu ontem à tarde na Invicta.

Discursou durante 56 minutos. Fazendo as contas, o ex-presidente dos Estados Unidos da América recebeu cerca de nove mil euros por cada minuto da intervenção. O evento obrigou a fortes medidas de segurança na cidade. Centenas de curiosos estiveram concentrados junto ao Coliseu do Porto para tentarem ver de perto o convidado principal - sem sucesso.

Obama defendeu que, com o Acordo de Paris, "ainda é possível ter os países em torno de uma agenda comum" contra as alterações climáticas. "A má notícia é que o meu sucessor [Donald Trump, atual presidente] não concordou comigo. A boa notícia é que outros esforços foram surgindo na economia e as empresas foram percebendo as vantagens de investir em energia limpa", afirmou.

A presença do ex-presidente dos Estados Unidos da América no Porto levou muitos curiosos à rua Passos Manuel, na qual o trânsito esteve cortado desde a meia-noite e onde havia um enorme aparato policial para garantir a segurança de Obama.

"Adorava vê-lo pessoalmente, mas não consegui. Gostava só de lhe dizer que os portugueses têm um certo afeto por ele", referiu Maria Moura, que esperou durante horas junto ao Coliseu. Na rua estiveram também alguns lesados do BES e a Climáximo serviu ‘cocktails’ de petróleo, à margem da cimeira.
Ver comentários