Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Obras em rua de Campolide deixam pilaretes encostados às casas

Obras camarárias deixam moradores em perigo sempre que querem entrar ou sair de casa.
João Saramago 27 de Março de 2017 às 08:43
As obras na rua Professor Sousa Câmara continuam, mas moradores já estão descontentes com o resultado final
As obras na rua Professor Sousa Câmara continuam, mas moradores já estão descontentes com o resultado final FOTO: Vítor Mota
Os moradores da rua Professor Sousa Câmara, em Campolide, Lisboa, estão descontentes com o trabalho final das obras de reabilitação daquela via, que custaram 230 mil euros.

No nº 185, o fim do passeio coloca os carros mesmo ao pé da porta, "com o perigo que isso representa para uma criança pequena ou uma família com um carrinho de bebé", refere ao Correio da Manhã Maria Filomena Coelho, residente no prédio e uma das afetadas.
"Esta obras não têm qualquer sentido. Venho das compras com os sacos, coloco os sacos no chão para tirar a chave da mala e abrir a porta e tenho os carros a apitar para eu me despachar", isto não faz nenhum sentido", acrescenta.

Também Herci Lúcio diz não entender como "ao fim de três semanas ainda ninguém fez nada para repor o passeio, como estava antes das obras". Uma situação que está a indignar quem reside na zona.

Na rua Professor Sousa Câmara a circulação de peões e automóveis é agora partilhada, com prioridade para os peões, tal como indicam os sinais verticais. Contudo, os moradores dizem que os automobilistas não respeitam e apitam para as pessoas se encostarem às paredes.

"É muito complicado para os idosos como a minha mãe poderem circular com calma", acrescenta Herci Lúcio.
Os moradores já endereçaram cartas à Câmara Municipal de Lisboa e à Junta de Freguesia de Campolide, mas não obtiveram qualquer resposta.

Também o CM procurou junto de ambas as entidades obter uma resposta, mas nem Câmara nem Junta de Freguesia responderam.
Ver comentários