Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Obras no elétrico até Santa Apolónia condicionam trânsito

Condicionalismos vão durar até 2 de maio.
26 de Abril de 2017 às 16:26
Elétrico
Elétrico
Elétrico
Elétrico
Elétrico
Elétrico
As obras de extensão do elétrico 15 até Santa Apolónia, anunciadas no final do ano passado pela Câmara de Lisboa, vão provocar condicionamentos de trânsito junto à Rua da Alfândega até 2 de maio, anunciou hoje a EMEL.

A Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), responsável pela obra, informou, numa nota enviada à agência Lusa, que o trânsito será interrompido "na Rua dos Arameiros e na zona Nascente da Rua da Alfândega, entre os dias 27 de abril e 02 de Maio".

A EMEL sugere como alternativa que a circulação seja feita pela Rua do Arsenal, Cais do Sodré, Ribeira das Naus e Avenida Infante D. Henrique.

"O prolongamento da linha vai implicar trabalhos de curta duração na via pública", acrescenta a nota.

Atualmente, o elétrico 15 faz um percurso entre a Praça da Figueira e Algés.

No final do ano passado, a Câmara Municipal de Lisboa anunciou que pretende "levar até Santa Apolónia" o elétrico 15, estando também em estudo uma expansão até ao Parque das Nações.

Falando numa publicação em direto na rede social Facebook, na qual respondia a questões levantadas pelos munícipes sobre a rodoviária Carris (que passou a ser gerida pelo município desde fevereiro), o presidente da autarquia, Fernando Medina, acrescentou que outra das pretensões é reativar o elétrico 24: "Estamos a instalar novos carris e novo material no Cais do Sodré e em Campolide para que o possamos ter [a funcionar] o mais breve possível".

Segundo o autarca, "a expansão dos elétricos e dos corredores BUS é um grande desafio para os próximos anos".

Relativamente aos corredores BUS - destinados a transportes públicos -, Fernando Medina avançou que existirão "mais e especiais", isto é, "corredores mais protegidos dos outros veículos, com capacidade de ser prioritários nos semáforos e onde se possa andar mais depressa".
Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa EMEL Santa Apolónia obras ele´trico Fernando Medina
Ver comentários