Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Peixe nas lotas algarvias rendeu quase 49 milhões de euros

Pescadores capturaram 18 mil toneladas de peixe nos primeiros onze meses do ano passado.
José Carlos Eusébio 5 de Janeiro de 2020 às 10:00
Peixe
Peixe FOTO: Ricardo Jr
O peixe vendido nas lotas algarvias rendeu quase 49 milhões de euros, durante os primeiros onze meses do ano passado, segundo dados revelados agora pela Direção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos. No total, foram descarregadas mais de 18 mil toneladas de pescado.

A lota de Olhão liderou, quer em termos de quantidade, com mais de 10 mil toneladas, quer de receita, alcançando os 17,5 milhões de euros.

Em volume de pescado, a lota de Portimão surge no segundo lugar, com mais de cinco mil toneladas, seguida pelas de Lagos, com 1,8 mil, Vila Real de Santo António, com 1,1 mil, e, por fim, Tavira, com 298 toneladas.

A nível de receitas, a situação é diferente, dado que a segunda lota que mais faturou foi a de Vila Real de Santo António, com mais de 12,7 milhões de euros, situação explicada pelo facto de aí ser transacionado sobretudo marisco. Aliás, o preço médio foi o mais alto na região algarvia, cifrando-se em quase 11 euros por quilo.

Entretanto, a venda de pescado na lota de Portimão rendeu 9,6 milhões de euros, enquanto em Lagos ultrapassou os 6,8 milhões e em Tavira os 2 milhões.

No que se refere ao preço médio, a seguir a Vila Real de Santo António ficou Tavira (onde é comercializado muito polvo), com 6,86 euros por quilo, Lagos (3,76 euros), Portimão (1,88 euros) e Olhão (1,74 euros).

No conjunto das lotas do continente, nos primeiros onze meses do ano passado foram descarregadas 107 mil toneladas de peixe, que renderam 199 milhões de euros. O preço médio foi de 1,86 euros/quilo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)