Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

População vai decidir sobre acessos às praias

Autarquia encomenda estudo para reduzir ‘pontos negros'.
Fátima Vilaça 4 de Agosto de 2016 às 08:30
Marginal de Esposende deverá ganhar um novo projeto de mobilidade, circulação e estacionamento a médio prazo
Marginal de Esposende deverá ganhar um novo projeto de mobilidade, circulação e estacionamento a médio prazo FOTO: Luís Vieira
Chegar à zona das praias e estacionar o carro constitui, muitas vezes, uma enorme dor de cabeça para os condutores. Ciente desses problemas e dos conflitos que muitas vezes geram, a Câmara de Esposende pretende reduzir os pontos negros da mobilidade e melhorar o acesso às zonas balneares, em especial no verão. A autarquia já contratou uma empresa que fará um projeto de mobilidade.

Além da circulação, a proposta definirá, também, o modelo de política de estacionamento a adotar. A população será depois chamada a pronunciar-se sobre o projeto a concretizar.

O plano destina-se aos núcleos urbanos de Esposende, Cepães-Marinhas, Ofir-Fão e Apúlia, considerados os principais ‘pontos negros’ do trânsito durante a época balnear. O projeto deverá ser implementado durante o próximo ano. A empresa a contratar irá, numa primeira fase, proceder ao levantamento dos dados para elaborar a caracterização da circulação de tráfego e do estacionamento. Depois, fará uma análise aos sentidos de trânsito, com vista a desenvolver uma proposta que minimize conflitos, reduza ‘pontos negros’ de congestionamento e diminua os impactos da época balnear sobre o normal funcionamento da mobilidade.

A população será chamada a pronunciar-se sobre as alterações a implementar. "Tal como tem sucedido noutros casos, numa ótica de transparência e de participação cívica, este processo será sujeito a consulta pública, possibilitando que a população se possa pronunciar sobre as soluções mais adequadas a adotar", sublinhou o autarca Benjamim Pereira.
Ver comentários