Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Região Norte com menos 43 mil empregos num ano

Trabalhadores recebem 909 euros por mês, ou seja, 43 euros abaixo da média nacional.
Manuel Jorge Bento 12 de Outubro de 2020 às 08:56
Covid-19 provocou mudanças de hábitos, mas também se refletiu no aumento do número de desempregados
Covid-19 provocou mudanças de hábitos, mas também se refletiu no aumento do número de desempregados FOTO: Nuno André Ferreira
O Norte tinha 1,68 milhões de cidadãos empregados no fim de julho, o que reflete uma perda de 42 800 empregos num ano. Só na indústria transformadora foram destruídos 20 mil postos de trabalho. O emprego no setor do alojamento, restauração e similares caiu 6,8% face ao segundo trimestre (também julho incluído) do ano passado. No comércio, a queda foi de 6,6%. Já o número de desempregados inscritos subiu 20% num ano, na região, para quase 154 mil cidadãos.

Os dados constam do relatório Norte Conjuntura, divulgado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte. De acordo com o documento, os trabalhadores nortenhos ganham, em média, 909 euros por mês - ou seja, menos 43 euros do que a média do País. Os salários mais elevados na região são nas atividades financeiras e de seguros (1338 euros).

Os concelhos do Alto Minho registaram, de longe, o maior crescimento do desemprego, no segundo trimestre deste ano (época pós-confinamento da pandemia), com uma subida de 61,9% num ano. Ainda assim, em toda a região Norte, o desemprego aumentou abaixo da média nacional, o que é explicado, segundo o relatório, pela elevada proporção de trabalhadores no regime de layoff (41% do total do continente).

Braga, segundo concelho mais exportador do Norte, viu o desemprego aumentar 28% entre fevereiro e maio, e a recuperação que se seguiu foi bastante ténue - diminuição de 1,3% e 0,8% em junho e julho. Já em Vila Nova de Famalicão, o desemprego cresceu 43,2% de fevereiro a maio - período em que os maiores aumentos foram registados na Trofa (69%) e São João da Madeira (66,7%).
Norte Conjuntura economia negócios e finanças economia (geral) trabalho desemprego
Ver comentários