Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Rio Guadiana navegável em mais 13 quilómetros

Trabalhos avaliam leito do rio entre Alcoutim e Pomarão, no concelho de Mértola.
Tatiana Santana e João Saramago 20 de Novembro de 2017 às 08:42
Brigada hidrográfica da Marinha
Brigada hidrográfica da Marinha
Brigada hidrográfica da Marinha
Brigada hidrográfica da Marinha
Brigada hidrográfica da Marinha
Brigada hidrográfica da Marinha
A navegabilidade segura do rio Guadiana entre Pomarão (Mértola) e Alcoutim poderá vir a ser uma realidade concluído o trabalho de levantamento do leito do rio realizado por uma brigada hidrográfica da Marinha.

O projeto transfronteiriço visa igualmente reabilitar as infraestruturas portuárias de apoio, que existem em ambas as margens do Guadiana, numa extensão de 13 quilómetros.

A recolha dos dados de sondagem do leito do rio, que começou em outubro último, é realizada através de um sistema de alta resolução multifeixe, instalado numa lancha, que permite visualizar o fundo do rio a três dimensões, e de um sondador de feixe simples, instalado num bote.

A coordenadora do levantamento, tenente Catarina Nunes, referiu que no final do projeto será feita a caracterização físico química dos sedimentos na área e ainda a cartografia náutica, que "vai estar disponível ao público para garantir a segurança à navegação neste troço".

O capitão de fragata António Peiriço, chefe da brigada hidrográfica, adiantou que no início do próximo ano ficará concluído o processamento dos dados recolhidos, para então "ver o que é necessário para tornar o rio navegável".

O levantamento é desenvolvido no âmbito do projeto 'Guadiana: Património Natural Navegável', que decorre do Programa Operativo de Cooperação Transfronteiriça Portugal-Espanha.

O rio Guadiana nos 35 quilómetros entre Alcoutim e a foz, em Vila Real de Santo António, apresenta melhores condições de navegabilidade mesmo nos nos meses de verão.
Ver comentários