Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Sujidade e assaltos em túnel assustam Póvoa de Santa Iria

Junta de freguesia defende fecho da passagem.
Cláudia Machado 28 de Janeiro de 2016 às 06:00
A degradação da passagem subterrânea, junto à estação, é bem visível
A degradação da passagem subterrânea, junto à estação, é bem visível FOTO: Mariline Alves
Sujo, degradado e inseguro: são estes os adjetivos mais utilizados pela população da Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira), para descrever a passagem pedonal subterrânea da estação de comboios da freguesia. Os problemas não são de agora, mas todos os dias se fazem sentir na vida dos munícipes que por lá circulam regularmente.

"Passo no túnel todos os dias. É o caminho mais rápido para apanhar a camioneta, mas quando chove tenho de voltar para trás e dar a volta à estação por causa da água", conta ao CM Francisca Fortes, de 48 anos. A empregada doméstica confessa ter "medo" de utilizar esta passagem à noite e pede "mais segurança".

"Durante o dia não tenho tanto medo, mas a partir das 18h00 já começo a ter receio de passar pelo túnel", acrescenta Lurdes Cunha, de 66 anos. A reformada utiliza frequentemente a passagem pedonal subterrânea. "Tem sempre muita sujidade. As funcionárias da junta limpam o túnel, mas assim que chove fica alagado e já não se pode passar", refere.

Contactado pelo CM, o presidente da União das Freguesias da Póvoa de Santa Iria e Forte da Casa, Jorge Ribeiro, explica que são efetuadas limpezas ao acesso "várias vezes por semana", mas que não é "humanamente possível" manter um funcionário em permanência no local.

"Considero que a implementação do túnel foi um erro, dado que foram apresentadas outras soluções", acrescenta o autarca, referindo-se a uma passagem superior. Por isso, defende o "encerramento da estrutura", tendo sido realizadas "reuniões com as entidades envolvidas" para encontrar "as melhores soluções". Jorge Ribeiro acrescenta que, apesar de o túnel ter um sistema de bombagem, está "abaixo do nível do rio" e alaga mesmo em dias sem chuva, para além do vandalismo.
sujidade assaltos Póvoa de Santa Iria Vila Franca de Xira Jorge Ribeiro
Ver comentários
}