Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

Três greves vão afetar hotelaria no Algarve

Paralisação do dia 1 de agosto terá maior impacto para turistas.
Rui Pando Gomes 18 de Junho de 2019 às 11:07
Praias do Algarve
Praias do Algarve
Praia
Praia dos Caneiros é uma das praias candidatadas
Praias do Algarve
Praias do Algarve
Praia
Praia dos Caneiros é uma das praias candidatadas
Praias do Algarve
Praias do Algarve
Praia
Praia dos Caneiros é uma das praias candidatadas
Três greves de trabalhadores vão afetar o setor da hotelaria até ao mês de agosto. A paralisação regional marcada pelo Sindicato da Hotelaria do Algarve para o dia 1 de agosto deverá ser a que pode provocar um maior impacto nas unidades hoteleiras.

A primeira greve está marcada para esta quarta-feira no Hotel Faro. Segundo o Sindicato da Hotelaria do Algarve, o objetivo dos trabalhadores é "recuperar o poder de compra perdido durante os anos em que não houve aumentos salariais, repor o pagamento correto dos feriados e folgas trabalhadas e melhorar as condições de trabalho e os direitos dos trabalhadores".

No dia 29 de junho, está marcada uma nova paralisação, desta vez dos trabalhadores do Clube Praia da Oura e do Oura Praia Hotel, em Albufeira. As razões são basicamente as mesmas, segundo o Sindicato da Hotelaria, com destaque para as questões salariais, além da "sobrecarga de trabalho devido ao insuficiente número de trabalhadores nas secções".

No entanto, a greve que terá maior impacto será a do dia 1 de agosto. "A data é simbólica porque é o início das férias de muitos portugueses.

Estamos a contar que tenha um forte impacto no setor do turismo e no País", referiu ao CM Tiago Jacinto, que lamenta que "os trabalhadores sejam os únicos a não beneficiar dos excelentes resultados do turismo", com os patrões a tentarem "retirar direitos já consagrados e a não respeitarem os direitos individuais e coletivos dos trabalhadores".
Ver comentários