Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Visitas ao interior dão vida ao Castelo da Lousã

Investimento de 350 mil euros permite visitas ao interior do monumento.
Gonçalo Silva 28 de Abril de 2019 às 09:51
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
Obras vão permitir levar mais turistas à Lousã e ao seu castelo, mostrando a história e a cultura local
O Castelo da Lousã, que teve uma função defensiva aquando da sua construção, há 1200 anos, ganhou este sábado uma nova função. As obras efetuadas no monumento, orçadas em 350 mil euros, permitem agora visitas ao seu interior, ganhando assim uma função contemplativa.

Segurança, novos acessos, um centro interpretativo e de visitação, um miradouro e iluminação são algumas das valências que estão disponíveis para receber melhor os turistas.

"Procurámos criar condições para usufruir deste monumento de forma plena. Queremos proporcionar a quem nos vista experiências com ligação histórica ao nosso território. Com estas obras este espaço está mais um atrativo para que possam conhecer a Lousã", referiu Luís Antunes, presidente da Câmara da Lousã.

O autarca salientou ainda que "nos próximos dias" vão arrancar as obras que vão criar "um percurso de passadiços" para ligar a vila da Lousã à zona do castelo.

O espaço medieval estará aberto, numa primeira fase, aos fins de semana e por marcação, sendo a entrada gratuita.

A zona envolvente, onde se encontra a praia fluvial e a Ermida da Senhora da Piedade - um espaço verde de grande relevância - também foi requalificada, oferecendo uma melhor visitação e acessibilidades.

"Esta obra é uma aposta no turismo cultural. É um monumento com uma localização que junta património e gastronomia. A Lousã é um ponto de referência para quem visita as aldeias do xisto e as aldeias históricas. São obras relevantes para cativar turistas", disse Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)