Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Voluntária passa Natal a ajudar os sem-abrigo

Isabel Valente distribuiu, sozinha, roupa e comida no Porto e em Gaia, até de madrugada.
26 de Dezembro de 2017 às 01:30
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Mulher avançou com ajuda aos sem-abrigo do Porto e de Gaia
Era algo que queria fazer há muitos anos, passar a noite de Natal com pessoas sem-abrigo. Em dois dias, consegui juntar, com ajuda de amigos e de algumas empresas, roupas, calçado e comida para distribuir pelos mais necessitados, no Porto", contou Isabel Valente, técnica de análises no hospital de São João, no Porto. A mulher recolheu os bens e fez a distribuição pelos mais necessitados que ia encontrando em áreas sinalizadas.

Iniciou, sozinha, o percurso pelas 21h30 da véspera de Natal e terminou já de madrugada, em Gaia. "Avisaram-me para os perigos de andar sozinha, de madrugada, em determinadas zonas do Porto. Não tive situações assustadoras, ninguém me tratou mal, muito pelo contrário, até houve quem me chamasse de anjo sem asas", contou a benemérita. "Ouvi histórias de muita tristeza, dor, solidão, mas também estive com pessoas com coragem e com força de vontade, apesar das situações de vida dramáticas", frisou. "Fiquei particularmente sensibilizada com a história de um casal que vive na rua e a quem roubaram tudo, só por maldade. Mesmo assim, tinham três bolos-reis e deram-me dois para que os entregasse a pessoas que não tivessem nenhum" contou, emocionada.

A mulher divulgou a iniciativa nas redes sociais. Em pouco tempo, várias pessoas doaram os bens. Isabel Valente, residente em Mozelos, Santa Maria da Feira, contou com o apoio de empresas de familiares e amigos que foram sensíveis ao apelo da mulher. "Também encontrei quem apenas quisesse livros e pessoas que perderam o trabalho e a casa só porque tiveram problemas de saúde".
Gaia São João Porto Natal Isabel Valente Mozelos Santa Maria da Feira questões sociais sem-abrigo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)