Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

20 anos por matar a ex-namorada

O Tribunal de Felgueiras condenou a 20 anos de cadeia o professor de Fafe que em Maio de 2005, regou com gasolina Isabel Vasconcelos, uma psicóloga viúva com quem mantinha uma relação extraconjugal.
19 de Julho de 2007 às 00:00
O professor contou com o apoio de seus familiares, que no final consideraram a sua condenação injusta
O professor contou com o apoio de seus familiares, que no final consideraram a sua condenação injusta FOTO: Sérgio Freitas
O caso abalou na altura a cidade de Felgueiras, e sobretudo as famílias dos envolvidos, dados os contornos macabros do crime. Depois de regada com gasolina num local ermo no Monte de Santa Quitéria, o professor incendiou-a com um isqueiro. A vítima conseguiu desfazer-se de algumas peças de roupa queimadas e, no seu carro, conseguiu chegar ao hospital da cidade, tendo sido transferida para a unidade de queimados do Hospital de Coimbra, onde veio a falecer dois meses depois já em Julho.
O arguido, Luís Filipe Pereira, foi ainda condenado ao pagamento de indemnizações à família da vítima no valor total de 155 mil euros: 50 mil pela morte, 30 mil para os três filhos e ainda 35 mil pelo desgosto e sofrimento causado aos familiares.
O advogado de defesa Pedro Carvalho frisou que o seu constituinte deverá recorrer de decisão, considerando que não foram apresentadas outras provas que não o depoimento da vítima às autoridades. Já Ferreira de Cima, advogado assistente, sublinhou que “se fez justiça”, explicando que “ficou demonstrado quem foi o autor do crime.
Familiares do professor, à porta do tribunal, insurgiram-se contra a decisão e proferiram palavras de ordem. “Não foi ele”, diziam.
NÃO ACEITOU O FIM DA RELAÇÃO
Luís Filipe Pereira conheceu Isabel Vasconcelos em Felgueiras. Ele, residente em Fafe, com 30 anos, casado, dava aulas na escola básica de Sernande; e ela, de 41, viúva e mãe de três filhos, a residir em Amarante, era proprietária de um centro de psicologia também em Felgueiras. Passaram a manter uma relação amorosa, a que a dada altura Isabel quis pôr termo. Uma decisão unilateral que o professor não aceitou, tendo mesmo chegado a dizer aos investigadores policiais, após o crime, que a iniciativa da separação partiu dele próprio. O crime ocorreu no Monte de Santa Quitéria, em Felgueiras, para onde o professor atraiu a antiga namorada, para um último encontro.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)