Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Populares resgatam idosa de fogo em casa

Mulher ficou queimada na cabeça.
Ana Palma 21 de Abril de 2016 às 08:38
Prédio foi considerado seguro pelas autoridades
Prédio foi considerado seguro pelas autoridades FOTO: Pedro Noel da Luz
Uma vela acesa na mesa de cabeceira, que caiu sobre o colchão onde dormia uma mulher de 82 anos, esteve na origem de um incêndio, que deflagrou durante a madrugada desta quarta-feira numa casa situada no primeiro andar do nº 6 da rua Direita, na zona antiga de Portimão. O filho da idosa, de 54 anos, tentou salvar a mãe e acabou por sofrer queimaduras muito graves, em todo o corpo. Acabaram por ser três populares a resgatar a idosa.

O alerta foi dado pelas 00h25. "Vi o homem, queimado, a chorar, na rua. Dizia que a mãe estava dentro da casa em chamas e pedia ajuda. Eu subi e, com a ajuda de mais dois homens, conseguimos retirar a idosa, que estava caída no chão do quarto", conta Vítor Pereira, de 50 anos, que na altura passava no local, "ela tinha queimaduras na cabeça e tinha inalado muito fumo". O fogo foi combatido pelos Bombeiros Voluntários de Portimão, que deslocaram para o local 24 operacionais e 11 viaturas. Em menos de meia hora as chamas foram extintas. As vítimas, depois de assistidas por INEM e bombeiros, foram transportadas ao hospital de Portimão. A mulher tinha queimaduras de 1º grau na cabeça. O filho apresentava queimaduras de 2º e 3º grau nos membros inferiores e superiores e numa parte do tronco.

Ontem de manhã a Proteção Civil Municipal, bombeiros e PSP procederam a uma inspeção de segurança ao prédio, de três pisos, onde residem várias pessoas. O imóvel foi considerado seguro.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)