Cinco funcionários da Segurança Social acusados em processo de corrupção

Em causa a atribuição de NISS portugueses a cidadãos oriundos da Índia, Paquistão e Bangladesh.
13.03.18
O Ministério Público (MP) acusou 23 arguidos, incluindo cinco funcionários da Segurança Social, num processo de corrupção relacionado com a atribuição do número da segurança social a cidadãos oriundos sobretudo da Índia, Paquistão e Bangladesh.

Na página da internet, a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) adianta que o MP requereu o julgamento, em tribunal coletivo, dos 23 arguidos pelos crimes de corrupção passiva agravada, corrupção ativa, abuso de poder, acesso ilegítimo, falsidade informática e detenção de arma proibida.

Segundo a PGDL, "está suficientemente indiciado" que os cinco funcionários da Segurança Social dedicaram-se, entre janeiro de 2015 até 27 de junho de 2017, a criar números de identificação da Segurança Social (NISS) para cidadãos estrangeiros, sobretudo oriundos de países indostânicos, ou seja, países como Índia, Paquistão e Bangladesh, a troco do pagamento de quantias monetárias.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!