Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

3 anos para recuperar

Serão precisos pelo menos três anos para a Madeira recuperar totalmente do dilúvio que assolou a ilha, no passado dia 20 de Fevereiro, e que causou 42 mortos. Esta foi a conclusão a que chegaram José Sócrates e Alberto João Jardim, que ontem tiveram uma reunião de mais de duas horas na residência oficial do primeiro-ministro. Os responsáveis colocaram de parte as quezílias e acertaram um plano de cooperação para erguer a ilha.
2 de Março de 2010 às 00:30
Sócrates e Jardim colocaram quezílias de parte pela recuperação da Região Autónoma da Madeira
Sócrates e Jardim colocaram quezílias de parte pela recuperação da Região Autónoma da Madeira FOTO: Jorge Paula

Recuperar as condições de vida dos desalojados, estabelecer um plano de apoio à economia e ao sector privado e recuperar as infra-estruturas públicas são os principais eixos da cooperação dos governos da República e Regional, que concordaram ainda na necessidade de criar uma comissão de peritagem mista para avaliar o trabalho a fazer nestes três domínios.

Deste encontro, resultou também uma solução para um tema fracturante na relação entre Sócrates e Jardim: a Lei das Finanças Regionais. Aos jornalistas, o primeiro-ministro anunciou que será criada uma nova lei, a apresentar no Parlamento até Abril, que suspende os efeitos financeiros da Lei das Finanças Regionais durante os três anos que a região necessita para se recompor da tragédia.

"Demos um passo significativo", disse Sócrates sobre o encontro com Jardim, que resumiu: "Foi esta a fórmula muito bem proposta pelo senhor primeiro-ministro".

OITO PESSOAS CONTINUAM DESAPARECIDAS

Dez dias depois do dilúvio que fez 42 mortos na Madeira, 32 dos quais só no Funchal, ainda há oito pessoas desaparecidas. A freguesia mais massacrada foi Santo António, onde houve mais vítimas mortais a lamentar, e onde ainda são procuradas três pessoas. Na Ribeira Brava, um dos concelhos mais afectados, e onde se concentram neste momento os trabalhos, estão por encontrar duas pessoas da mesma família. Há ainda um desaparecido em Câmara de Lobos.

APONTAMENTOS

MAU TEMPO ADIA VIAGEM

Alberto João Jardim deveria ter regressado ontem à Madeira, mas o mau tempo na ilha provocou condicionamentos no aeroporto do Funchal e a viagem foi adiada para o dia de hoje.

EMPRÉSTIMO

O Banco Europeu de Investimentos aprovou a cedência de um empréstimo no valor de 245 milhões de euros para areconstrução da Madeira.

FUNDO EUROPEU

José Sócrates disse ontem que o Executivo já está a trabalhar, em conjunto com o Governo Regional da Madeira, na candidatura ao Fundo de Solidariedade da União Europeia.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)