Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

“A bala entrou pelo quarto”

Uma das balas disparadas no tiroteio que resultou na morte de uma mulher suspeita de tráfico de droga, anteontem, em Cumeira de Cima, Porto de Mós, acertou na janela do quarto de Maria Jesus Nascimento e furou a parede em frente. Uma outra ficou nas portadas, de alumínio, que na altura estavam abertas.

1 de Outubro de 2011 às 01:00
A janela do quarto fica em frente da casa onde viviam os dois traficantes
A janela do quarto fica em frente da casa onde viviam os dois traficantes FOTO: Rui Miguel Pedrosa

"Eu estava na cozinha, a preparar o jantar, quando ouvi tiros e vi que uma bala acertou numa das janelas de vidro e entrou pelo quarto", contou ontem ao CM, adiantando que a bala foi encontrada junto do cortinado pelos inspectores da PJ de Leiria.

Ainda assustada com a situação que viveu, revelou que "uns minutos antes dos disparos tinha estado naquela janela. Foi por pouco que não fui atingida". Maria Jesus Nascimento reside em Loures mas está a passar uns dias de férias na terra natal, tendo visto o seu descanso interrompido com a operação policial.

O tiroteio envolveu uma brigada da PJ, chamada a pôr cobro a uma transacção de droga que estaria a ser feita na casa em frente – a Vivenda Nelita –, onde há três semanas residiam Sandra e Rui, ambos com cadastro por tráfico de estupefacientes.

Ao aperceber-se da presença policial, Sandra tentou fugir de jipe e avançou na direcção dos dois inspectores, enquanto tentava retirar uma arma do tablier. Num gesto contínuo, um dos inspectores sacou da arma e disparou na sua direcção, ferindo-a de morte na cabeça. O corpo viria a ser removido quatro horas depois para o Hospital de Leiria, onde será autopsiado.

Um outro tiro disparado no momento atingiu uma inspectora, mulher do atirador, num braço. A bala entrou e saiu, traumatizando os ossos e obrigando a uma cirurgia de reconstrução.

Ontem, os inspectores da PJ, acompanhados por elementos da Polícia Científica, voltaram à Rua do Canto para fazer uma busca à vivenda, que se prolongou pela tarde. Os resultados não foram revelados, mas o CM sabe que foi encontrada e apreendida uma "pequena quantidade" de droga, entre outros objectos.

USAVAM CASA DE FÉRIAS PARA TRAFICAR DROGA

Sandra, 40 anos, e o companheiro, Rui, 45 anos, residiam nos Olivais (Lisboa) mas há cerca de três anos instalaram-se na Vivenda Nelita, uma casa de férias da família, em Cumeira de Cima, onde se dedicariam ao tráfico de droga. Há uma semana, Rui foi fiscalizado no IC2, na Benedita, por uma patrulha do Destacamento de Trânsito da GNR de Leiria, que encontrou no ligeiro de mercadorias uma mochila com 10,900 quilos de pólen de haxixe, 119 doses de cocaína e de heroína, além de 2085 euros e cinco telemóveis. Rui foi detido e aguarda julgamento na cadeia.

PORTO DE MÓS BALA MORTE TIRO TRÁFICO DROGA
Ver comentários