Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

A MENINA DANÇA?

Quando, em 1996, Artur Fernandes, Filipe Cal, Filipe Ricardo e Francisco Miguel lançaram o seu primeiro disco, ainda as danças que pretendiam promover se ocultavam a si próprias, talvez por força do seu eruditismo.
22 de Novembro de 2004 às 00:00
Nos últimos anos, contudo, o grupo, cuja base musical reside na concertina, começou a abraçar novos ritmos e melodias, do qual o novo disco, ‘Pulsar’, é o mais recente exemplo, ou não contasse ele com colaborações de nomes como Maria João, Mário Laginha, Gaiteiros de Lisboa, Gabriel Gomes e Abed Azrié.
O mesmo é dizer que os Danças Ocultas estão cada vez mais visíveis e acessíveis aos ouvidos de todos. Os próprios sabem disso e já afirmaram que a sua grande aposta é, agora, a Europa, isto apesar de terem um tema intitulado ‘Tristes Europeus’. Nós corrigimos: tristes os europeus que não conhecem os Danças Ocultas.
Depois do disco ‘Ar’, no qual a técnica esteve especialmente em evidência, o grupo de Águeda consegue dar um passo em frente com o ‘Pulsar’ um álbum que é, talvez, o porto mais seguro de partida e de chegada para a banda.
Composto por 14 novos temas, ‘Pulsar’ é o disco indicado para as Danças se mostrarem de uma vez por todas ao grande público, passarem do hermético, saírem do oculto e revelarem-se em toda a sua genialidade.
Especial atenção merecem os temas ‘Alchimine’, ‘Primeira Hora’, ‘Sorriso’, ‘Sirocco’ ou ‘Pandora’ e ‘Esse Olhar’. Já agora: a menina dança?
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)