Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Abusam de familiar deficiente

Uma mulher com deficiência mental foi obrigada a satisfazer os impulsos sexuais de um cunhado e de um primo, numa aldeia de Abrantes.
9 de Abril de 2012 às 01:00
Cunhado e primo acusados
Cunhado e primo acusados FOTO: João Nuno Pepino

A vítima, 41 anos, engravidou de um deles mas sofreu um aborto espontâneo quando o feto já tinha oito meses de gestação. Os dois começam amanhã a ser julgados em Abrantes pelos crimes de violação, no caso do cunhado, e por abuso sexual de pessoa incapaz de resistência agravado, no caso do primo.

Segundo a Acusação do Ministério Público, os abusos sexuais começaram em Novembro de 2008, em casa do primo, de 50 anos. O arguido, até Maio do ano seguinte, manteve relações de cópula completa com a deficiente no quarto e na sala. O cunhado, um carpinteiro de 53 anos, aproveitou-se da deficiente pelo menos em duas ocasiões, quando ela ia a sua casa para ajudar nos trabalhos domésticos e agrícolas.

ABUSOS SEXUAIS ABRANTES DEFICIENTE JULGAMENTO TRIBUNAL
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)