Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

ABUSARAM DE MENINAS

Dois homens foram detidos pelas autoridades em situações distintas, na Régua e Arouca, por abusarem sexualmente de duas meninas de 13 anos.
4 de Junho de 2003 às 00:00
Os pais culpam a existência do salão de jogos vizinho à escola
Os pais culpam a existência do salão de jogos vizinho à escola FOTO: Luís C. Ribeiro
No primeiro caso, o suspeito é um indivíduo de 21 anos que se terá aproveitado da ingenuidade de uma estudante que frequentava o salão de jogos onde trabalhava. Foi apanhado pela GNR em flagrante a manter relações sexuais com a menor numa barraca abandonada, e a sua prisão preventiva foi decretada pelo Tribunal da Régua. Um outro antigo funcionário do salão, de 23 anos, está também indiciado neste processo, já que a menina passaria de um para outro desde há seis meses.
No segundo caso, trata-se de um indivíduo de 39 anos, de Arouca, que por mais de uma vez terá abusado sexualmente da sua sobrinha, de 13 anos. Presente a tribunal, aguardará em liberdade o julgamento.
No que respeita à menina da Régua, os seus pais, de 60 e 33 anos, de Travessinhos, garantem que os abusos se iniciaram em Dezembro de 2002. “Desde o Natal que ela andava muito estranha e triste. Mais tarde fomos chamados à escola onde nos disseram que ela faltava muito às aulas”, contou a mãe ao CM. “Foram os colegas dela que nos informaram que ela se encontrava com aqueles dois rapazes do salão de jogos. Fomos lá e falámos com um, residente em Santo Xisto, agora preso, que atirou as culpas para o outro, que é de Sabrosa. Afinal eram os dois”, diz ainda a mãe da menor.
Os pais estão revoltados com o descaminho da filha - que chegou a fugir de casa por várias vezes -, culpando a existência do salão de jogos, que faz paredes-meias com a escola.
A GNR recebeu a queixa dos pais e procuraram a menina que já não vinha a casa há dois dias, tendo-a encontrado com o ‘namorado’ numa barraca junto ao túnel ferroviário do Salgueiral. O caso transitou depois para a alçada da Polícia Judiciária.
Ver comentários