Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Acções de rua defendem saúde

Uma vigília, acções de contacto com a população e o lançamento de uma carta aberta dirigida ao ministro da Saúde são algumas iniciativas que o Movimento dos Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) vai realizar entre os dias 12 e 22, para assinalar o 29.º aniversário do Serviço Nacional de Saúde (SNS), no dia 15.
7 de Setembro de 2007 às 00:00
O MUSP anunciou, em comunicado, as acções de luta devido à “ofensiva” de que o SNS tem “vindo a ser alvo por parte do Governo” e dá como exemplos o encerramento de maternidades, centros de saúde, serviços de atendimento permanente e hospitais públicos.
As consequências do fecho das unidades de saúde para os utentes “são visíveis”, sublinha aquele movimento, que aponta o aumento dos custos e o atendimento tardio das situações urgentes.
O MUSP critica ainda o facto de terem surgido clínicas e hospitais privados nas localidades onde foram encerradas as unidades de saúde públicas, o abandono dos centros de saúde e a eventual transferência das competências destas unidades para os municípios.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)