Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Acidente brutal mata camionista

Joaquim Santos, 66 anos, perdeu a vida depois de chocar com veículo que foi arrastado
19 de Julho de 2013 às 01:00
Destruição da cabine do camião dificultou trabalhos de desencarceramento da vítima mortal
Destruição da cabine do camião dificultou trabalhos de desencarceramento da vítima mortal FOTO: Nuno André Ferreira

Um choque entre dois camiões na A25, entre os nós de Sobral da Serra e Guarda, provocou ontem a morte de Joaquim Santos, 66 anos, motorista de uma fábrica de iogurtes na Guarda, que voltava de Coimbra e ia no veículo de trás.

"A diferença de velocidades esteve na origem da colisão de um dos pesados contra a traseira do outro. O veículo da frente foi arrastado mais de cem metros", explicou Cláudio Saraiva, comandante do Destacamento
de Trânsito da GNR da Guarda. "Pode ter sido sonolência, distração. É precipitado tirar conclusões", adiantou.

A cabine entalada entre as duas galeras dos camiões ficou tão deformada que os bombeiros da Guarda e de Celorico da Beira tiveram grandes dificuldades no desencarceramento. A A25 esteve cortada duas horas e meia.

A morte de Joaquim Santos, pai de três filhos, deixou família e amigos destroçados. Ontem, concentravam-se na casa onde residia há mais de 30 anos, em Alfarazes, nos arredores da Guarda. "Um bom pai, um amigo, um homem trabalhador, com quem nunca tive um desentendimento", recordava, em lágrimas, a vizinha Maria José Baía. Os colegas de trabalho também estão em choque. "Era um homem experiente ao volante", diz um amigo.

choque acidente colisão morte óbito guarda
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)