Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Aconselhado regresso madrugador a casa

Até às 20h00 de ontem a GNR registou cinco mortes na estrada desde o início da ‘Operação Ano Novo’. Quatro das mortes aconteceram anteontem, primeiro dia do reforço da fiscalização. Hoje é considerado um dia crítico, pelo que as autoridades aconselham os portugueses a voltarem para casa mais cedo.
2 de Janeiro de 2005 às 00:00
“Aconselho o regresso antecipado porque reduz o número de automóveis nas estradas”, apelou o tenente Eduardo Diogo, oficial de serviço à Brigada de Trênsito, que espera um maior fluxo de pessoas de regresso depois da hora de almoço e à noite.
Os números justificam por que é que os condutores devem “respeitar os sinais, conduzir com moderação e sem álcool”, como o tenente Diogo aconselha. Só no primeiro dia em que a GNR reforçou a sua presença nas estradas, registaram-se 302 acidentes, quatro mortos, doze feridos graves e 88 pessoas que sofreram ferimentos ligeiros.
Apesar da preocupação das autoridades estar inicialmente mais virada para o sul do País, o tenente Diogo afirmou ao CM que também se registou uma grande mobilização de pessoas para o Norte. Anteontem, o distrito com mais acidentes (52) foi o Porto. Até às 20h00 de ontem registaram-se mais oito feridos graves, nove acidentes e um morto.
A vítima mortal registou-se em Ourique. Um condutor, de 31 anos, seguia numa viatura, despistou-se e foi embater numa árvore, na EN 123, entre aquela vila e Garvão.
O homem, residente em Santa Luzia, foi transportado para a morgue do Hospital de Beja e, segundo a GNR, a via esteve cortada ao trânsito durante duas horas. Já pela manhã, no IC1 na zona de Silves, uma viatura despistou-se provocando ferimentos graves a um casal de brasileiros: Sebastião da Silva, 46 anos, e Cleusa Pereira da Silva, de 39. A viatura precipitou-se por uma ribanceira, tendo feito um voo de cerca de 10 metros de altura.
SINISTRALIDADE
LEIRIA
Cinco condutores foram detidos anteontem de madrugada pela PSP por apresentarem taxas de álcool entre 1,24 e 2,80 gr/l. As detenções ocorreram durante uma fiscalização simultânea em Leiria e Caldas da Rainha.
MORTE
Um homem que há cerca de um mês sofreu ferimentos graves na sequência de um atropelamento na estrada que liga Vidigueira a Cuba, faleceu esta madrugada numa unidade de saúde, em Lisboa, revelou a GNR.
AUMENTO
A GNR tem este ano mais de 1300 efectivos nas estradas, ainda assim o número de vítimas registado anteontem representa um aumento em relação a igual dia do ano anterior, em que se registaram dois mortos e sete feridos graves.
Ver comentários