Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Acordo 'abate' camião do fraque que criticava líder do Sp. Braga

Presidente do clube e o empresário Domingos Correia encerram anos de litígio.
Secundino Cunha 17 de Janeiro de 2020 às 08:52
’Camião do Fraque’ criticava líder do Sp. Braga
António Salvador
’Camião do Fraque’ criticava líder do Sp. Braga
António Salvador
’Camião do Fraque’ criticava líder do Sp. Braga
António Salvador
Acabou a guerra entre António Salvador, presidente do Sp. Braga, e o empresário Domingos Correia, que há seis anos colocou a circular na cidade de Braga o famoso ‘camião do fraque’. O acordo foi alcançado esta quinta-feira, no tribunal, antes do início do julgamento em que Salvador acusava Correia de perseguição e ainda de difamação.

Tudo começou em setembro de 2015, quando Domingos Correia estacionou junto ao Estádio Municipal de Braga um camião-cisterna com letreiros garrafais, nos quais se lia "Ao sr. presidente do S.C. de Braga: paga o que deves. Nem com o aval pessoal pagas". A iniciativa referia-se a uma alegada dívida de Salvador, resultante de um acerto de contas relativo a uma sociedade de ambos, em Moçambique.

Como Salvador não reagiu de imediato, Domingos Correia reforçou a iniciativa, colocando na estrada, além do camião, duas carrinhas - que terão perseguido a mulher e os filhos do presidente do clube.

Salvador colocou o caso em tribunal, acusando Domingos Correia de difamação e perseguição. O dirigente não gostou de ver o nome do clube envolvido num litígio de índole pessoal e empresarial. Após duas sentenças favoráveis a Domingos Correia, no caso em que este reclama o pagamento da dívida, e outras tantas tentativas de iniciar o julgamento - no qual Salvador, a família e o Sp. Braga pedem uma indemnização -, os dois assinaram um acordo que enterra o machado de guerra.

Os valores acordados não foram divulgados.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)