Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

ACP não concorda com redução da taxa de álcool

Carlos Barbosa, presidente do Automóvel Club de Portugal (ACP), não concorda com a redução da taxa de alcoolemia para os automobilistas com menos de dois anos de carta de condução, uma medida apresentada pelo Instituto da Droga e Toxicodependência, considerando que "não vai ter efeito nenhum".
8 de Fevereiro de 2009 às 15:38

Esta “medida não vai ter efeito nenhum, porque o prevaricador do álcool tanto passa os 0,2 como os 0,5, porque o prevaricador com essa idade nunca fica pelos 0,2 e nunca pelos 0,5”, sustentou Carlos Barbosa em declarações à rádio TSF, acrescentando: “Acho que não vale a pena abrir excepções. Acho que as excepções têm de ser abertas apenas para os transportes públicos, para o transporte de crianças e similares, porque de resto não vale a pena e não tem sentido nenhum”.

Sobre a proibição da venda de álcool a menores de 18 anos, o presidente da ACP considerou que é “coarctar o direito da liberdade de cada um”.

“Hoje em dia, um rapaz de 15, 16 anos é um homem e por isso tem o direito de pensar pela sua cabeça e não pela cabeça do legislador. Se ele acha que pode beber álcool e não vai conduzir muito bem. Se ele acha que não pode beber álcool não bebe”, disse Carlos Barbosa à TSF.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)