Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Acusados de se apropriarem de 440 mil euros absolvidos no início do julgamento

Dirigentes da Associação Goltz de Carvalho respondem apenas por falsificação, relacionada com contratações.
Paula Gonçalves 13 de Outubro de 2020 às 09:16
Os dirigentes da Associação Goltz de Carvalho, da Figueira da Foz, acusados de se apropriarem de 440 mil euros, foram esta segunda-feira, logo no início do julgamento no Tribunal de Coimbra, absolvidos dos crimes de peculato e participação económica em negócio.

Com base num acórdão de uniformização de jurisprudência - que considera que os funcionários das instituições particulares de solidariedade social não são funcionários públicos - o juiz absolveu-os.

Respondem apenas por falsificação, relacionada com contratações, nomeadamente do filho do presidente.
Associação Goltz de Carvalho Figueira da Foz Tribunal de Coimbra crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários