Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Adiado julgamento de jovens que matam idoso

Dois dos arguidos não se apresentaram no tribunal de Cantanhede.
28 de Maio de 2013 às 14:48

A greve dos guardas prisionais levou o Tribunal de Cantanhede a adiar, esta terça-feira, a primeira sessão do julgamento, dos quatro jovens acusados de espancar até à morte um idoso de 91 anos. Os serviços prisionais não conseguiram assegurar a condução ao tribunal de dois dos arguidos.

A sessão estava marcada para a manhã desta terça-feira, mas no banco dos réus só estavam as duas arguidas, detidas no estabelecimento prisional de Tires. Os outros dois suspeitos não compareceram a julgamento porque os serviços prisionais de Aveiro e Leiria não asseguraram o transporte até ao tribunal. O julgamento ficou assim adiado para dia 7 de Junho, data em que já estava marcada a segunda e a última sessões deste processo.

O caso remonta a dia 21 de Março de 2012, altura em que que os quatro jovens, com idades compreendidas entre os 17 e os 25 anos, mataram violentamente Argemiro Maia, de 91 anos, na Tocha (Coimbra).

Os quatro indivíduos, vizinhos do idoso, invadiram a casa da vítima durante a noite, com o objetivo de roubar o dinheiro que Argemiro guardava na sua habitação. Depois de o espancarem brutalmente, colocaram-no na bagageira do carro e mataram-no num casebre abandonado a menos de um quilómetro de casa. O corpo do idoso, com a cabeça desfeita por pancadas, foi encontrado numa casa florestal abandonada e o seu carro foi submerso numa lagoa.

Os quatro suspeitos que estavam detidos à espera de julgamento, desde Abril de 2012, vão agora ter de esperar mais alguns meses para ouvirem a sentença.

Julgamento greve guardas prisionais morte jovens Tocha
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)