Advogado recebe ultimato de juiz

O juiz presidente do processo em que é arguido António Ferreira da Silva, que matou a tiro o ex-genro na Mamarrosa, fez ontem um ultimato a uma testemunha da defesa, que tem vindo a apresentar impedimentos para depor: "Se não vier a tribunal até sexta-feira, exigiremos justificações desses impedimentos que diz ter", disse o juiz.

08.11.12
  • partilhe
  • 0
  • +
Advogado recebe ultimato de juiz
Julgamento de António Ferreira da Silva prossegue amanhã com mais testemunhas Foto Eduardo Martins

A testemunha em causa, que é advogado, tem vindo a alegar impossibilidades para não ir ao Tribunal de Anadia, o que, segundo o magistrado, está a dificultar o normal andamento do processo. Na sessão de ontem, o juiz lembrou que para assistir a anteriores sessões do julgamento teve disponibilidade, "mas para vir depor já não tem". Considerou mesmo muito estranho que durante uma semana o advogado tenha tido impedimentos todos os dias e não atenda os telefonemas feitos pelo tribunal.

Na sessão de ontem, Manuela Gomes, directora do departamento jurídico da Câmara Municipal do Porto, disse que o processo disciplinar movido a Cláudio Mendes, a vítima, tinha sido, sobretudo, por razões de assiduidade. Foi ainda ouvida uma juíza amiga da filha do arguido e uma psiquiatra. O julgamento prossegue sexta-feira com a audição das últimas testemunhas.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!