Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Aeronave aterra de emergência e lança pânico na A12

Piloto evitou colisão com viaduto mas chocou com três carros no Pinhal Novo.
João Tavares e Andresa Pereira 11 de Junho de 2019 às 01:30
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Bombeiros socorrem vítimas da avioneta que aterrou no Pinhal Novo
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Bombeiros socorrem vítimas da avioneta que aterrou no Pinhal Novo
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Bombeiros socorrem vítimas da avioneta que aterrou no Pinhal Novo
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
Avioneta aterra em autoestrada no Pinhal Novo e colide com dois carros
O casal, cerca de 45 anos, tinha acabado de descolar num ultraleve do aeródromo do regimento de Artilharia nº 5, em Vendas Novas, onde participou no 225º Aniversário da Primeira Viagem Aérea em Portugal.

O ultraleve Flyer 500BR Pelican tinha como destino Sintra, mas sofreu problemas mecânicos. Sem possibilidade de voltar à base, o piloto tomou uma decisão arriscada. Fez-se à autoestrada A12 – sentido Setúbal-Lisboa – e pousou nas três faixas, no Pinhal Novo.

Embateu em três carros e imobilizou-se no separador central. A mulher foi levada ao hospital com ferimentos ligeiros.

O piloto tudo fez para minimizar os danos nesta aterragem de emergência. Começou por evitar a colisão com um viaduto – situado a poucos metros do local do acidente – e tentou pousar no sentido do trânsito que seguia na direção da Ponte Vasco da Gama.

Contudo, o ultraleve tocou em três viaturas e despistou-se, com o piloto a perder o controlo em terra e a chocar com os rails. A frente do Flyer 500BR Pelican ficou totalmente destruída.

A mulher foi levada ao Hospital de São Bernardo, em Setúbal, acompanhada do marido, apesar de este não apresentar ferimentos.

Os condutores foram os primeiros a inteirarem-se do estado de saúde dos ocupantes da aeronave e a darem o alerta. Foram mobilizados Bombeiros de Pinhal Novo, INEM e Destacamento de Trânsito da GNR.

Duas das viaturas atingidas pelas aeronaves sofreram estragos menores, tendo os condutores optado por seguir viagem em direção a Lisboa. Apesar do cenário insólito, não houve necessidade de cortar a autoestrada, já que a aeronave ficou ‘colada’ ao separador central.

O CM sabe que a aeronave foi construída no Brasil e adquirida recentemente, estando agora a voar com matrícula portuguesa. As autoridades investigam as causas deste invulgar acidente.

Destroços retirados após fim de perícias
Os destroços do ultraleve que se despenhou no domingo, em Leiria, incendiando-se e causando a morte dos dois ocupantes, foram ontem removidos, numa operação delicada.

As perícias estão terminadas e ainda esta semana será divulgada uma nota com as primeiras conclusões dos investigadores. Morreram no acidente Manuel Santiago e Nelson Machado.

PORMENORES 
Seguiam para Sintra
A aeronave levantou voo de Vendas Novas pelas 15h00 e tinha o aeródromo da Tojeira (Sintra) como destino. Alerta para o acidente soou às 15h26.

Aeronave desmantelada
As autoridades tiveram de desmantelar parte da aeronave para retirá-la daquela zona da autoestrada. Foi levada num veículo pesado.

Investigação do GPIAFF
Elementos do Gabinete de Prevenção e Investigação a Acidentes com Aeronaves recolheram no local indícios que ajudem a apurar as causas do acidente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)