Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Agência de Fogos Rurais promove queimadas para reduzir área ardida no verão

Perito diz que ações "não são inéditas", mas não têm tido a frequência nem continuidade que deveriam ter.
Lusa 7 de Fevereiro de 2020 às 18:18
Bombeiros
Bombeiros FOTO: Getty Images
A Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais anunciou esta sexta-feira que está a promover queimadas durante o inverno nos distritos de Viseu, Guarda e Vila Real para reduzir a área ardida e evitar grandes incêndios no verão.

Inserida numa estratégia de prevenção dos incêndios, a Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF) está a apoiar os pastores a queimar áreas de matos identificadas nos distritos de Viseu, Guarda e Vila Real, aqueles que foram considerados prioritários para o desenvolvimento desta ação, devido à sua atividade pastorícia, disse à agência Lusa Manuel Rainha, um dos coordenadores do projeto.

Manuel Rainha adiantou que o projeto, denominado mecanismos de apoio à realização de queimadas, está a ser realizado pela primeira vez este ano pela AGIF e vai passar a ser cíclico.

O perito referiu que estas ações "não são inéditas", mas não têm tido a frequência nem continuidade que deveriam ter, passando agora a realizar-se este tipo de queimadas em áreas identificadas pelos pastores todos os invernos.

Este ano, o projeto está a realizar-se nos distritos de Viseu, Guarda e Vila Real, mas o objetivo é alargar a outros locais onde é possível usar o fogo para fazer renovação de pastagem, explicou.

Manuel Rainha afirmou que esta iniciativa começou em outubro, quando terminou a época de fogos, e vai prolongar-se até ao início de maio.

"Isto no fundo é um complemento, durante o inverno faz-se a prevenção, preparar-se o território para depois no verão se estar mais preparado para qualquer situação. O objetivo é retirar a possibilidade de fogo no verão", disse.

Em comunicado, a AGIF destaca que o objetivo desta iniciativa "é a redução de áreas ardidas de forma desregulada durante o verão, evitando assim que se transformem em incêndios severos, em áreas onde existe uma forte relação entre o uso tradicional do fogo e a atividade de silvopastorícia".

Segundo a AGIF, no distrito de Viseu, em Castro de Daire, já foram realizadas seis ações de queimadas, aproximadamente 140 hectares de pastagens, em áreas identificadas pelos pastores.

No distrito de Vila Real, em Montalegre e Vila Pouca de Aguiar, foram queimados cerca de 60 hectares, em duas ações, e estão identificados pelos pastores cerca de 550 hectares.

Para o distrito da Guarda, as queimadas vão ser feitas entre março e abril, tendo em conta que a vegetação é diferente e é preciso uma temperatura mais elevada e uma humidade mais baixa, de acordo com o coordenador do projeto.

Coordenada pelo AGIF, esta iniciativa conta com o apoio do Instituto Conservação da Natureza e das Florestas, Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, GNR, Comunidades Intermunicipais, Organizações de Produtores Florestais, corpos de Bombeiros e autarquias.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)