Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Agente condenado por deixar bebé fechado em carro durante detenção

Horácio Garcez com pena suspensa de nove meses. Outro agente foi absolvido por caso em Matosinhos.
José Eduardo Cação 7 de Dezembro de 2018 às 09:10
Horácio Garcez e Cipriano Reis à chegada ao Tribunal de Matosinhos
Polícia
Horácio Garcez e Cipriano Reis à chegada ao Tribunal de Matosinhos
Polícia
Horácio Garcez e Cipriano Reis à chegada ao Tribunal de Matosinhos
Polícia
Horácio Garcez, um dos dois agentes da PSP de Custoias julgados por terem deixado uma bebé de três anos fechada num carro durante a detenção do pai da criança, em 2016, foi esta quinta-feira condenado, em Matosinhos, a uma pena suspensa de nove meses de prisão. O outro agente, Cipriano Reis, foi absolvido.

O condutor e pai da menor, Pedro Sousa, acusado de resistência e coação às autoridades, também foi ilibado.

O coletivo de juízes considerou que Horácio Garcez "violou deveres de zelo e segurança enquanto polícia, cometendo atos de grande ilicitude e por ter antecedentes criminais", já que o agente - agora condenado por abuso de poder - vai ainda ser julgado por ter estado envolvido, juntamente com adeptos do Boavista, em agressões a funcionários de um restaurante, nos Açores, em setembro.

Já Cipriano Reis, que também participou na detenção do pai da menor, foi absolvido por falta de provas.

O pai da menor foi ilibado, com base nos depoimentos de testemunhas em tribunal. Ao CM, Luís Silva, advogado de Pedro Sousa, considerou que "foi feita justiça" e que a sentença foi "equilibrada".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)