Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Agentes da autoridade acusados de integrarem jogo ilegal em Sintra

Entre os arguidos estão um agente da PSP e um militar da GNR.
João Tavares 23 de Janeiro de 2019 às 11:59
Jogo ilegal
Jogo ilegal FOTO: Direitos Reservados

O Ministério Público deduziu acusação contra 19 pessoas, acusadas de explorar várias máquinas de jogo ilegal na zona de Sintra.

Entre os arguidos estão um agente da PSP e um militar da GNR, que alertavam os cabecilhas do gang para eventuais fiscalizações a serem feitas pelas autoridades.

Há ainda um elemento da Autoridade tributária envolvido neste esquema. Foi ainda formalizado um pedido de indemnização a favor do Estado no valor de 1,32 milhões de euros e requerida a perda de ativos no valor de 2,19 milhões de euros.

No passado dia 14 foi proferida decisão judicial a decretar o arresto de bens móveis, imóveis e contas bancárias pertencentes aos vários arguidos para garantir o pagamento dos valores acima referidos.

São vários os crimes que recaem sobre os arguidos, nomeadamente associação criminosa, corrupção ativa, exploração ilícita de jogo, jogo fraudulento, usura para jogo, falsificação de documento, favorecimento pessoal, fraude fiscal qualificada, burla tributária agravada, atestado falso, branqueamento de capitais e de tráfico de influência.

O grupo, em data anterior a 2016, colocou máquinas de jogo ilegais em vários espaços de restauração, cujos proventos não eram declarados. Com o dinheiro abriram contas, investiram em imóveis, adquiriram viaturas, entre outros gastos.

Ministério Público Estado Autoridade PSP GNR Sintra crime lei e justiça crime económico
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)