Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

“Agrediram-me e levaram tudo”

Mulher, de 69 anos, foi manietada por dupla armada. Ladrões bateram com a cabeça da vítima na tijoleira de casa para a obrigar a entregar ouro e dinheiro
2 de Agosto de 2013 às 01:00

"Podia ter morrido". Foi ainda em choque que Maria Emília Pinto, de 69 anos, recordou o assalto e as agressões que sofreu na sua própria casa, ontem de madrugada, em Croca, Penafiel. Foi manietada e espancada a murro e pontapé por dois homens armados, um deles com a cara tapada. Para obrigá-la a entregar ouro e dinheiro, bateram com a cabeça da vítima na tijoleira.

A operária têxtil, que vive sozinha, estava a abrir a porta de casa, às 05h45, para ir ao anexo onde fica a cozinha, antes de rumar ao trabalho. "Dois homens empurraram-me. Um avançou por cima de mim, outro agarrou-me e tapou-me a boca, o nariz e os olhos. Ataram-me os pés e as mãos com fita adesiva. Agrediram-me e levaram tudo", contou Maria Emília.

A vítima ficou no chão entre o sofá e a parede, tendo os ladrões usado um edredão para lhe tapar a cabeça. Enquanto um encostava a pistola ao pescoço da vítima, agredindo-a ao murro e pontapé e batendo a cabeça na tijoleira, o outro vasculhava todas as gavetas e recantos da casa.

"Batiam-me para lhes dizer onde estava o ouro e o dinheiro. Nunca lhes respondi, mas encontraram tudo. Até o que tinha dentro de uma lata. Levaram-
-me quatro voltas, duas pulseiras, um anel de noivado, um par de argolas, um esmalte em coração e 400 euros. Só deixaram ficar a volta com a foto do meu filho, que morreu num acidente", recordou, emocionada.

Após 45 minutos de terror, os ladrões fugiram. A vítima, que foi hospitalizada, conseguiu gritar por socorro. Uma vizinha chamou a GNR. A PJ investiga. 

penafiel agressão ladrões gnr croca roubo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)