Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

AGREDIU A MÃE E ESFAQUEOU AGENTE DA PSP

Um agente da esquadra da PSP no Bairro Padre Cruz, em Lisboa, foi esfaqueado, na tarde de anteontem, por um toxicodependente, morador no bairro, que já tinha agredido a mãe e a avó. Só nos primeiros cinco meses deste ano, 176 agentes da autoridades foram vítimas de agressões físicas.
5 de Julho de 2002 às 21:42
Eram cerca de 17h30 quando dois agentes da esquadra do Bairro Padre Cruz, que passavam na Rua Professor Almeida Lima, foram alertados por uma moradora que lhes pediu socorro, pois estava a ser agredida pelo filho, de 31 anos, toxicodependente. O indivíduo, dando conta da presença dos polícias, saiu para a rua e, empunhando um pau, ameaçou-os. Depois, na posse de uma faca de cozinha, golpeou um dos agentes no abdómen, que teve de ser transportado ao hospital para receber tratamento.

Pedidos reforços, o agressor foi detido e transportado à esquadra do bairro, onde ameaçou de morte o efectivo policial. Indicando estar sob o efeito de drogas, o agressor atirou-se ainda para o chão e contra as paredes da esquadra.

Segundo populares, agressões entre moradores e a polícias são frequentes no Padre Cruz, facto confirmado por agentes da esquadra local.

Segundo o último relatório da PSP, só entre o dia 1 de Janeiro e 31 de Maio registaram-se 176 agressões a agentes. Os Comandos de Lisboa, Porto e Setúbal lideram, respectivamente, com 81, 38 e 19 agressões.

Durante os primeiros cinco meses do ano, dez agentes já foram vítimas de atropelamento intencional e nove agredidos com armas brancas.

Perante estes números, as associações de profissionais são peremptórias ao afirmar que há cada vez mais polícias a serem agredidos.

No ano passado registaram-se 407 agressões em todo o País, das quais 184 foram perpetradas contra agentes de Lisboa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)