Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Agridem patrulha da GNR durante Operação Stop em Alcobaça

Condutor com 1,730 g/l de álcool no sangue e passageiro vão ser julgados.
Isabel Jordão 9 de Dezembro de 2019 às 09:28
A carregar o vídeo ...
Agridem patrulha da GNR durante Operação Stop em Alcobaça
Um condutor embriagado, de 60 anos, que recusou parar numa operação Stop da GNR, em Alcobaça, e ao ser abordado pelos militares reagiu com violência, vai ser julgado no tribunal de Leiria por sete crimes. O amigo que o acompanhava, 55 anos, também está acusado, no mesmo processo, por quatro crimes.

Joaquim Marques seguia ao volante de um ligeiro de mercadorias que foi mandado parar numa fiscalização da GNR, em agosto de 2017. Segundo o Ministério Público, o condutor "não obedeceu e manteve a marcha em direção ao militar com a intenção de o atropelar". A "rápida reação" do militar, que saltou para o passeio, evitou o atropelamento.

O condutor acabou por ser abordado "uns minutos mais tarde" por outro militar da GNR e reagiu com violência, recusando mostrar os documentos, injuriando e agredindo o militar com "vários empurrões". Ao ser sujeito ao teste de álcool, acusou uma taxa de 1,730 gr/l. de sangue.

O condutor foi constituído arguido e está acusado de dois crimes de injuria agravada, dois de resistência e coação sobre funcionário, um de ofensa à integridade física qualificada, um de desobediência qualificada e ainda de condução de veículo em estado de embriaguez.

No lugar do pendura seguia Manuel Mendes, que está acusado de dois crimes de injuria agravada e dois de resistência e coação sobre funcionário. Quando viu os militares a pedirem reforços, chamou familiares, recusou identificar-se e injuriou e empurrou a patrulha.
Leiria Alcobaça Stop GNR crime lei e justiça questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)