Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

AGRO-PECUÁRIA ALGARVIA DADA A CONHECER NA FATACIL

O sector agro-pecuário da Fatacil reservou este ano o seu espaço à promoção de animais e produtos tradicionais da região.
25 de Agosto de 2003 às 00:00
O sector agro-pecuário revela uma raça bovina autóctone quase desaparecida
O sector agro-pecuário revela uma raça bovina autóctone quase desaparecida FOTO: Paulo Arez
O grande destaque vai para a presença de quatro exemplares da vaca algarvia, uma raça em vias de extinção e que está agora a ser alvo de um programa de recuperação por parte da Direcção Regional de Agricultura.
De acordo com o engenheiro Lino Camacho, responsável pelo sector, "os exemplares que estão na feira são praticamente os únicos ainda existentes no País". Este técnico frisa que a vaca algarvia (exclusivamente de produção de carne) é uma subespécie da alentejana, que se diferencia desta, entre outros pormenores, pela cor mais escura da cabeça. Isso mesmo pode ser constatado no local, porquanto marcam presença no certame seis vacas da sub-raça alentejana gravaneza.
A explicação para o desaparecimento da raça algarvia radica sobretudo "no facto da região ter perdido ao longo dos anos a sua tradição na produção bovina", sendo feita uma escolha de "animais que oferecem maior rendimento".
O trabalho agora em curso de recuperação da raça é semelhante ao que foi feito com a cabra algarvia e a ovelha churra", existindo apoios para estas espécies autóctones.
Na Fatacil pode, aliás, ser apreciada uma centena de animais destas raças, realizando-se aí os respectivos concursos nacionais.
Para além disso, a feira conta ainda com 80 cavalos de várias raças, designadamente lusitano, que participam no concurso prova em modelo e andamento, já amanhã. Todos os dias há ainda animação equestre.
DO MEL À CORTIÇA
Ao nível dos produtos, o sector apresenta uma mostra permanente de várias riquezas da região, nomeadamente vinho, mel, citrinos, enchidos e cortiça.
Em relação aos vinhos, uma dezena de produtores dá a provar o néctar 'made in Algarve', sendo opinião generalizada entre os especialistas que "os novos vinhos da região estão entre os melhores do País". Quem tiver dúvidas, pode fazer o teste na Fatacil.
No campo da comida, o certame apresenta uma mostra dos enchidos da serra, devidamente certificados, nomeadamente farinheiras, molhos, presuntos e torresmos, entre outros. Realizam-se provas permanentes.
O mel também não podia faltar no âmbito dos produtos tradicionais. A apicultura tem, aliás, tido um assinalável desenvolvimento no Algarve, sendo aí produzidas cerca de 100 mil toneladas de mel por ano. Os recentes incêndios verificados no Barlavento atingiram, no entanto, gravemente a actividade, estimando-se que provocarão uma quebra de produção de 40 por cento. O Estado está a facultar apoios para a reposição das colónias de abelhas destruídas pelas chamas.
Igualmente patentes na Fatacil estão os citrinos da região, que dispõem de Denominação de Origem Controlada (DOC).
A cortiça também está em realce, tendo os visitantes oportunidade de assistir ao vivo ao fabrico de rolhas e de ver produtos feitos à base desta matéria-prima, designadamente sapatos, carteiras e canetas.
FEIRA JÁ TEVE DOIS MILHÕES DE VISITANTES
Em 23 anos de vida, a Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Indústria de Lagoa (Fatacil) já contabilizou mais de dois milhões de visitantes, o que revela bem o sucesso conquistado pelo certame.
Esta evolução é tanto mais significativa quanto é certo que, em 1980, ano de início da feira, esta apenas teve 12 expositores, três dos quais artesãos, recebendo então a visita de sete mil pessoas.
Daí para cá, no entanto, assistiu- -se a um crescimento imparável, ano após ano, com a Fatacil a ganhar mais espaço e maior interesse, afirmando-se como um dos grandes eventos de animação do País.
Na edição deste ano, existem 800 expositores - 260 artesãos, 270 empresas comerciais e industrias, 70 representações de artesanato comercial, 120 criadores no sector agro-pecuário e 80 entidades diversas.
Nestes primeiros dias, o número de entradas têm sido muito positivo, pelo que deverá ser atingida a meta estabelecida dos cerca de 200 mil visitantes.
FADISTA MARIZA PROMETE ENCANTAR
Mariza, uma das novas e mais admiradas vozes do fado, é a grande atracção da Fatacil em termos musicais, subindo ao palco às 22h00.
Outro destaque do dia, às 16h00, prende-se com o concurso de mel, que conta com o impressionante número de 104 concorrentes.
A escolha do júri terá em conta, para além da pureza, cor e sabor do mel, o resultado das análises laboratoriais feitas anteriormente à acidez e humidade dos produtos concorrentes.
A organização da Fatacil irá efectuar, entretanto, pelas 20h00, uma recepção aos membros da comunicação social presentes na feira, dado que o dia de hoje é precisamente dedicado à Imprensa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)