Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Maximiano e Wendel repetem testemunho por falhas na gravação de videoconferência

Jogadores voltam a tribunal esta quarta-feira.
Sofia Garcia 14 de Janeiro de 2020 às 10:18
Maximiano no Tribunal do Montijo
Wendel
Maximiano, o guarda-redes de 20 anos, disse que havia alvos concretos
Maximiano no Tribunal do Montijo
Wendel
Maximiano, o guarda-redes de 20 anos, disse que havia alvos concretos
Maximiano no Tribunal do Montijo
Wendel
Maximiano, o guarda-redes de 20 anos, disse que havia alvos concretos

Luís Maximiano e Marcus Wendel voltam esta quarta-feira a depor por videoconferência no Montijo, a propósito do processo da invasão à Academia do Sporting, em Alcochete.

O CM sabe que o insólito acontece porque a gravação por videoconferência apresentou muitas falhas o que obriga os jogadores do clube leonino a repetirem na íntegra o testemunho que já tinham dado em dezembro do ano passado, através dos mesmos meios e no mesmo tribunal, após recusarem estar presencialmente no tribunal de Monsanto, onde decorre o julgamento, para evitarem estar perante os seus agressores.

O CM sabe ainda que o guarda-redes português de 21 anos e o médio brasileiro recusaram novamente marcar presença naquele tribunal de alta segurança, em Monsanto. 

Os atletas do SCP, presentes na tarde do ataque em Alcochete, a 15 de maio de 2018, começarão a ser ouvidos amanhã a partir das 14h no tribunal do Montijo. Mais uma vez deverão entrar por uma porta privilegiada, nas traseiras daquele tribunal, conduzidos por uma viatura do clube de Alvalade.  

Antes, na parte da manhã, serão ouvidos antigos funcionários da Academia do SCP. João Reis, roupeiro, e Hugo Fontes, fisioterapeuta. Estes últimos são ouvidos em Monsanto. 

Academia do Sporting Luís Maximiano Marcus Wendel Academia do SCP Montijo Monsanto desporto futebol política
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)