Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Alcoólicos são tratados nos centros da droga

Os Centros de Atendimento dos Toxicodependentes (CAT) vão passar, em breve, a tratar também os alcoólicos. Este aumento de serviços prestados no tratamento de dependências deve-se à transferência dos Centros Regionais de Alcoologia do Norte, Centro e Sul para a responsabilidade do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT).
19 de Março de 2007 às 00:00
Muitas vezes o consumo do álcool e da droga está interligado, dizem os responsáveis desta área
Muitas vezes o consumo do álcool e da droga está interligado, dizem os responsáveis desta área FOTO: Jordi Burch
O anúncio foi feito na véspera do do Dia Nacional de Alcoólicos Anónimos, que se assinala hoje.
João Goulão, presidente do Instituto, sublinha ao CM a necessidade deste processo de transição ser feito de forma lenta: “Faz sentido que a abordagem da problemática do alcoolismo seja integrada no IDT, apesar das especificidades dos consumos. É necessário que o processo de transição seja feito de forma paulatina e com cuidado para que quem procura ajuda no tratamento ao consumo do álcool não se sinta constrangido por estar numa sala de espera junto com consumidores de cocaína ou heroína.”
Segundo aquele responsável, a transferência de competências administrativas não implica o encerramento dos Centros de Alcoologia, mas implica, isso sim, uma formação dos técnicos que trabalham nos Centros de Atendimento dos Toxicodependentes.
“Esta fusão pode trazer uma mais-valia porque a intervenção pode ser mais eficaz, dado que estes consumos estão, muitas vezes, interligados.”
O presidente do Centro Regional do Sul de Alcoologia, Domingos Neto, mostra-se cauteloso com o tema: “Estou moderadamente optimista”, disse, reconhecendo, porém, que existe um “défice” nas estruturas de tratamento de alcoólicos.
Apesar da tendência geral da diminuição do consumo de álcool, há um acréscimo na faixa etária entre os 15 e os 25 anos, pelo que Domingos Neto recomenda o aumento da idade mínima de consumo de álcool para os 18 anos.
Na lista de recomendações está ainda o aumento da vigilância nas estradas e um controlo efectivo da idade legal de consumo.
CONSUMO, ABANDONO, NEGAÇÃO
QUARTO LUGAR
Os portugueses estão em quarto lugar no consumo de vinho no Mundo, tendo cada português bebido, em média, 42 litros ao longo de 2003. Portugal ocupa o 23.º posto na tabela de consumo de cerveja, onde os checos lideram, com uma média anual de 157 litros.
MIL NOS EUA
Cerca de mil pessoas no País mantêm-se sóbrias “um dia de cada vez” com a ajuda da organização Alcoólicos Anónimos (AA). Do total de membros, perto de 250 trabalham voluntariamente na associação, que preza o “anonimato dos seus membros, mas não o secretismo”.
NEM PINGA
Segundo os últimos dados revelados pela Comissão Europeia, Portugal é o terceiro Estado-membro da União Europeia com maior percentagem de abstémios (37 por cento), mas metade dos que bebem fazem-no todos os dias. Esta percentagem é superada pela Itália e Hungria.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)