Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Alcoolizado mata varredor na rua

Fernando, o jovem de 19 anos que ontem de manhã atropelou e abandonou na via pública o corpo de José Ribeiro – um varredor que iniciava o seu serviço de limpeza em Matosinhos, em conjunto com mais dois colegas (que ficaram feridos) –, está em liberdade.

24 de Maio de 2008 às 11:30
O funcionário da Serurb, José Ribeiro,  deixa mulher, dois filhos e uma neta, que pedem justiça
O funcionário da Serurb, José Ribeiro, deixa mulher, dois filhos e uma neta, que pedem justiça FOTO: José Rebelo

Depois de fugir do local porque estava alcoolizado, conduzia sem carta de condução e circulava num carro que não tinha seguro, o jovem, que está envolvido num processo por assaltos de carjacking, prestou apenas termo de identidade e residência. Foi indiciado por homicídio negligente, omissão de auxílio e condução sem habilitação legal. Mas o novo Código de Processo Penal ofereceu-lhe uma escapatória. Entregou-se e anulou o perigo de fuga, o que não permite a apresentação em tribunal. Vai aguardar tranquilamente pelo desenvolvimento de mais um processo- -crime.

José Ribeiro, a vítima, teve morte imediata. O carro conduzido por Fernando atirou-o para a linha do metro, junto ao Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos. Outros dois colegas, um homem e uma mulher, sofreram ferimentos ligeiros.

"Um VW Polo surgiu da curva descontrolado e apanhou o varredor, que foi projectado e caiu em cima da linha do metro", disse uma testemunha ao CM. A colega de trabalho, Rosália, foi atingida de raspão e outro varredor ficou em estado de choque. "Ele só chorava", contou um funcionário.

Por força do destino, um familiar de José ia a passar e, ao ver o corpo no chão e outros varredores por perto, avisou o irmão da vítima, que apareceu logo no local. "O meu tio foi o primeiro a saber. Foi ele que nos informou", disse Hélder Ribeiro, filho do varredor.

A PSP encontrou o automóvel abandonado a dois quilómetros do local. Na fuga, o jovem, que se entregou às 16h00 na PSP do Porto, embateu em vários carros estacionados. 

VÍTIMA FOI PROJECTADA VÁRIOS METROS

O varredor José Ribeiro foi violentamente atingido pelo automóvel desgovernado. A vítima, projectada vários metros, caiu na linha do metro, onde ficou inanimada. O socorro médico foi rápido mas nada havia a fazer. José Ribeiro sofreu ferimentos vários e não resistiu às lesões. O seu corpo acabou por ficar no local durante cerca de duas horas. As autoridades aguardaram a chegada do delegado de saúde, o que provocou condicionamentos na linha que liga o Porto a Matosinhos. No local juntaram-se dezenas de populares, que assistiram incrédulos aos acontecimentos. Os colegas de trabalho e os responsáveis da empresa também se concentraram no local. A zona é considerada perigosa já que se trata de uma curva bastante acentuada.

CONDUTOR PRESO NA OPERAÇÃO 'PEGASUS'

Fernando, que ontem confessou ter atropelado mortalmente José Ribeiro, é conhecido dos polícias que o interrogaram. Recentemente, o jovem foi detido no âmbito da operação "Pegasus", da PSP do Porto, que visa combater o roubo de automóveis e furtos em residências. Nesse processo, já foram detidos 36 indivíduos, estando 13 em prisão preventiva. A PSP/Porto também já recuperou 37 automóveis topo de gama, avaliados em milhão e meio de euros, que terão sido roubados pelo método de carjacking. Nesse processo,Fernando está sujeito a termo de identidade e residência.

NÚMEROS

135

Mortes por atropelamento registadas em 2007, menos quatro que no ano anterior

5853

Atropelamentos com vítimas registados no ano passado, uma descida de 81 em relação a 2006

6197

Pessoas ficaram feridas na sequência de atropelamentos no ano de 2007

412

Casos em que o condutor fugiu após o atropelamento

 

Ver comentários