Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Encontrado o jovem de 17 anos que estava desaparecido há mais de 24 horas em Óbidos

João Gonçalves vai ser transportado para o hospital para ser observado.
Francisco Gomes 13 de Fevereiro de 2020 às 15:32
Bombeiros
Bombeiros FOTO: Ricardo Almeida
O jovem de 17 anos que esteve desaparecido durante mais de 24 horas em Óbidos, foi encontrado esta quinta-feira ao final da tarde. Segundo o que o CM apurou, o menor foi encontrado debilitado, por um popular, na Central de Transportes do Bombarral. A informação do aparecimento foi dada pela mãe aos bombeiros que procediam às buscas.

Foi levado para a GNR do Bombarral e vai ser transportado para o hospital para ser observado.

"Estava debilitado e psicologicamente de rastos, mas aparentemente não tem nada do ponto de vista físico", disse ao CM a mãe, Patrícia Gonçalves, que acompanhou o adolescente "para observação" no hospital de Santa Maria, em Lisboa.

As autoridades deram início às buscas por João Pedro ao início desta manhã, após receberem um alerta de familiares.

"João Pedro Inácio Gonçalves, de 17 anos de idade, com cerca de 1,5 metros de altura, vestindo na ultima vez que foi visto, calças pretas e um casaco preto. O ultimo contacto registado do jovem foi na zona do Vau, detetado pela antena de receção de sinal do seu telemóvel", pode ler-se na publicação feita na página do Corpo de Bombeiros de Óbidos.

O Comandante avançou ainda que inicialmente foram feitas buscas por caminhos comuns e posteriormente, com recurso a um drone, para conseguirem alcançar uma zona mais abrangente.

Depois de a mãe ter percebido que o jovem estava desaparecido, e que faltou às aulas, João Pedro ficou incontactável pelo telemóvel e terá passado a noite de quarta-feira na rua, no Campo Grande, em Lisboa, em circunstâncias que a mãe desconhece e que assegura nunca antes ter acontecido.

Patrícia Gonçalves estava destroçada, assegurando que "não havia indício nenhum indicasse que pudesse querer fugir", apesar de estar a ser acompanhado por uma psiquiatra.

O adolescente tinha sido visto no dia do desaparecimento nas Caldas da Rainha e depois em Amoreira, no concelho de Óbidos. Poderá ter caminhado cinco quilómetros até casa, na aldeia da Columbeira, para onde disse à mãe que se dirigia, quando esta falou com ele pela última vez ao telemóvel.

A GNR conseguiu obter a localização do sinal de telemóvel registado pela antena da Amoreira, mas desde então que o aparelho estava desligado. "As buscas concentraram-se naquela zona, entre estradas de alcatrão e caminhos rurais, e foi utilizado um drone, para além da partilha de informação nas redes sociais", revelou o comandante dos bombeiros de Óbidos, Marco Martins.

No seguimento das diligências apurou-se que o jovem, que faltou às aulas, terá apanhado um autocarro da Rodoviária desde a aldeia onde reside até à vila do Bombarral, perdendo-se ali o rasto.

Segundo o comandante dos bombeiros, a divulgação do desaparecimento, nomeadamente pela CMTV e nas redes sociais, foi "preponderante para a localização do João Pedro".

Óbidos desaparecido jovem desaparecido desaparecimento óbidos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)