Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Mulher que matou companheiro na Moita arremessou-lhe óleo de fritura quente antes de o esfaquear

Vítima morreu no local e homicida entregou-se à GNR após crime.
Correio da Manhã e João Carlos Rodrigues 12 de Novembro de 2019 às 10:56
Ana Manuela Gomes, de 54 anos, confessou crime
Bruno Miguel tinha 27 anos
Ana Manuela Gomes, de 54 anos, confessou crime
Bruno Miguel tinha 27 anos
Ana Manuela Gomes, de 54 anos, confessou crime
Bruno Miguel tinha 27 anos
Ana Manuela Gomes, a mulher de 54 anos que matou companheiro de 27 anos à facada na Moita, ficou em prisão preventiva.

Antes de lhe desferir dois golpes com uma faca de cozinha, a mulher atirou-lhe ainda óleo a ferver.

A homicida entregou-se posteriormente à GNR e espera agora medidas de coação. Justificou o homicídio alegando que o companheiro a agredia e por isso se defendeu. 

Ana Gomes foi detida por recaírem sobre si "fortes indícios da prática do crime de homicídio qualificado", segundo comunicado da PJ.

"Ele estava a bater-me e dei-lhe uma facada"
Quando entrou no posto da GNR da Moita, esta segunda-feira de manhã, Ana Manuela Gomes confessou logo o crime: "Ele estava a bater-me e defendi-me. Dei-lhe uma facada".

Acompanhada da irmã, a mulher, de 54 anos, deixou os militares surpreendidos. Mas assim que os meios chegaram ao local comprovou-se que era verdade. Bruno Miguel, de 28 anos, estava estendido no chão da casa de banho, numa poça de sangue.

Segundo o CM apurou, Ana Manuela Gomes foi deixar o filho de 8 anos à escola, mas quando voltou a casa para se preparar para ir para o trabalho, Bruno ainda estava na cama. A troca de palavras subiu de tom e o homem terá partido para na agressão.

Terá sido nessa altura que Ana Manuela pegou numa faca de cozinha e desferiu dois golpes em Bruno.
Moita GNR crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)