Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Vinte e dois anos de prisão para homem que assassinou ex-companheira na Golegã

Mulher foi morta com um tiro de caçadeira no no parque de estacionamento da danceteria São Martinho.
Correio da Manhã 26 de Novembro de 2019 às 15:20
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.
Julgamento de Rui Vieira, 63 anos, homem que matou a tiro de caçadeira a ex-companheira no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, no Tribunal de Santarém.

Rui Vieira, o homem que matou a ex-companheira com um tiro de caçadeira no no parque de estacionamento da danceteria São Martinho, na Golegã, em fevereiro último, foi esta terça-feira condenado a 22 anos de prisão.

"Nunca tive a intenção de matar aquela que foi a mulher da minha vida". Foi esta a afirmação que o homem fez perante o coletivo de juízes do Tribunal de Santarém quando foi julgado. 

Segundo o arguido, os dois tiros de caçadeira que disparou, e que tiraram a vida à mulher, eram direcionados ao homem que acompanhava a sua ex-mulher na noite de 17 de fevereiro, naquele estabelecimento de diversão noturna, e que ele acreditava ser um novo namorado.

Recorde-se que o homem, de 63 anos, assassinou Ana da Silva, que tinha 53 anos, com um tiro de caçadeira pelas costas.

O casal, segundo o Despacho de Acusação do MP, residiu na mesma casa, com os três filhos da mulher, entre 2012 e 2014, altura em que começaram a viver separadamente, mas sem terminar os encontros fortuitos.

Em agosto de 2018, Ana da Silva quis colocar um ponto final na relação, algo que Rui Vieira nunca aceitou, passando a persegui-la, segundo o MP, até ao dia em que a matou, por ciúmes e de forma premeditada.

Golegã Rui Vieira danceteria São Martinho Ana da Silva crime lei e justiça questões sociais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)