Alerta de bomba para voos da TAP

O Airbus A321 tinha acabado de levantar voo de Orly, em Paris, França, pelas 06h30 de ontem, rumo a Portugal, quando deu meia volta e regressou ao aeroporto parisiense. O comandante da aeronave tinha acabado de ser informado que alguém, numa chamada anónima para a Portela, disse que podia acontecer "uma desgraça" se o avião levantasse voo.
26.11.10
  • partilhe
  • 0
  • +
Alerta de bomba para voos da TAP
Passageiros e tripulação foram retirados para que aeronave fosse vistoriada por especialistas em explosivos Foto Jack Dabaghian/Reuters

Por precaução, a aeronave, com 109 passageiros e oito tripulantes, regressou a Paris. Não foi detectado nenhum engenho explosivo. Tratava-se de uma ameaça falsa, extensível a outros dois voos TAP com a mesma origem que deveriam sair às 08h10 e 11h37.

Um porta-voz do aeroporto francês chegou a avançar a uma agência de notícias que se tratava de uma ameaça de bomba, mas Isabel Palma, porta--voz da TAP, tem uma versão diferente. "Houve uma chamada anónima muito genérica para o aeroporto, dizendo para os aviões da TAP com saída de Paris para Lisboa não efectuarem a viagem, pois poderia acontecer uma desgraça."

Perante tal cenário, e depois de reunido no aeroporto português o comité de segurança, que é activado neste tipo de situações, o comandante decidiu regressar com o TP447, mas não comunicando a verdadeira razão para tal medida, de modo a não causar pânico entre os passageiros. O avião aterrou na pista 26 cerca de 50 minutos depois de ter levantado.

Novamente em Orly, o avião foi inspeccionado minuciosamente pelas autoridades francesas, mas não foi detectado qualquer engenho explosivo ou detectada alguma anomalia que pudesse perigar a segurança da viagem. Como tal, os responsáveis da companhia aérea e as autoridades decidiram retomar a normalidade, concluindo que "a ameaça não era credível". Ainda que com cerca de seis horas de atraso, o Airbus voltou a levantar voo com os passageiros pelas 13h00, aterrando no aeroporto da Portela duas horas depois.

CÓLERA DEIXA AVIÃO DA TAP EM QUARENTENA

No primeiro dia deste mês, um outro incidente envolveu um avião da TAP, que tinha como destino a cidade francesa de Toulouse. Um passageiro francês queixou-se de fortes dores de barriga e foi vomitar à casa de banho da aeronave. Trocou algumas palavras com uma hospedeira e, ao que tudo indica numa simples má interpretação linguística, levou a que esta pensasse que o passageiro tinha cólera. A tripulação isolou, de imediato, o passageiro na parte de trás do avião, apesar deste ter tentado explicar que não sofria de cólera. Foram de imediato avisadas as autoridades sanitárias no aeroporto de Toulouse e, assim que o avião aterrou, foi conduzido para uma zona isolada da pista, onde ficou numa espécie de quarentena durante cerca de duas horas e meia. Tudo não passava de uma gastrenterite.

TRIBUNAL DE PAREDES FOI EVACUADO

O Tribunal de Paredes foi, na manhã de ontem, alvo de uma ameaça de bomba, que obrigou à sua evacuação. A chamada telefónica foi feita logo pelas 09h00 e, de imediato, todos os funcionários judiciais, advogados e outras pessoas que se encontravam no tribunal rumaram ao exterior como forma de precaução. A seguir foi chamada a GNR que manteve o tribunal fechado. Arguidos, testemunhas e magistrados acumularam-se junto à entrada secundária do Palácio da Justiça, enquanto duas equipas cinotécnicas da GNR procuravam um engenho explosivo que nunca chegou a aparecer.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!