Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
9

Algarve tenta assegurar que gás e combustíveis não faltem durante greve dos camionistas

Região de Turismo pede que sejam fixados serviços mínimos acima dos 40% para a região.
João Mira Godinho 26 de Julho de 2019 às 08:49
Agosto é um mês tradicionalmente de enchente de turistas no Algarve. Setor está receoso com a greve
Última greve teve lugar em abril e só abrangeu as matérias perigosas
Agosto é um mês tradicionalmente de enchente de turistas no Algarve. Setor está receoso com a greve
Última greve teve lugar em abril e só abrangeu as matérias perigosas
Agosto é um mês tradicionalmente de enchente de turistas no Algarve. Setor está receoso com a greve
Última greve teve lugar em abril e só abrangeu as matérias perigosas
O Algarve está a tentar assegurar que gás e combustíveis não faltem na região durante a greve dos camionistas. Por isso, região de turismo, autarcas e empresários da hotelaria têm sensibilizado o Governo para que a energia seja assegurada num período em que milhões se deslocam de férias para aquela zona do País.

A cobertura de serviços mínimos acima dos 40%, especial atenção aos postos de combustível nos locais de chegada de pessoas - como os postos de abastecimento junto ao Aeroporto de Faro ou perto de estações rodoviárias e ferroviárias - e também nas zonas de maior afluência de turistas - foram algumas das recomendações que a Região de Turismo do Algarve (RTA) entregou ao Governo.

Foi pedido ainda um reforço no armazenamento de botijas de gás para as unidade hoteleiras e a inclusão do abastecimento dos três grandes depósitos de gás na região – em Faro, Portimão e Olhão – nos serviços mínimos. A maioria das unidades hoteleiras da região têm botijas de gás, cada uma com capacidade para sete a dez dias.

Assegurado está o fornecimento de energia aos hospitais de Faro e Portimão, já que estes recebem gás canalizado dos depósitos da região, que estão a ser devidamente aprovisionados.

Os responsáveis regionais também querem que haja um reforço das reservas de bens perecíveis no comércio. "Sabemos o que aconteceu em abril, por isso, claro que estou preocupado [com a greve que se inicia a 12 de agosto]", diz Jorge Botelho, presidente da Câmara de Tavira e da Comunidade Intermunicipal do Algarve.

"Vejo a greve com um misto de preocupação e confiança", diz Elidérico Viegas, presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), assegurando que, para já, ainda não há cancelamento de reservas. "Preocupação porque estamos numa altura crítica para a região, confiança porque penso que o Governo evitará problemas".

Segundo o ‘Expresso’, as gasolineiras preparam-se para atestar os reservatórios dos postos de combustível no fim de semana anterior à greve.

País com reserva para 90 dias
Portugal tem reservas de combustíveis que permitem assegurar o funcionamento do País durante 90 dias. O anúncio foi feito pela Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE).

As reservas "estão aptas a chegar a qualquer ponto do território nacional através do acionamento do plano de emergência da ENSE", referiu.

Fectrans mantém diálogo para rever contrato coletivo
A Fectrans voltou esta quinta-feira a dialogar com os patrões, para rever o contrato coletivo. O porta-voz Paulo Machado fez um balanço "positivo" da reunião e rejeita juntar-se à greve. "Se as negociações estão a correr de forma normal, não faz sentido", disse.

Farmácias fazem reforço no stock
Mesmo que o transporte de medicamentos esteja incluído nos serviços mínimos, as farmácias estão já a fazer um reforço na quantidade de medicamentos disponíveis nos seus armazéns. A garantia foi dada pelo líder da Associação Nacional de Farmácias.
Aeroporto de Faro Região de Turismo do Algarve Governo País Portimão ENSE Fectrans
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)