Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

“Algo de grave está a passar-se na EMEL”

Mário Lourenço, Presidente demissionário da EMEL, falou ao CM.
17 de Janeiro de 2009 às 00:33
“Algo de grave está a passar-se na EMEL”
“Algo de grave está a passar-se na EMEL”

Correio da Manhã – O que o motivou a pedir a demissão do conselho de administração da EMEL?

Mário Lourenço – Razões éticas e funcionais ligadas ao conselho de administração, que neste momento está reduzido a dois elementos [o próprio Mário Lourenço, vogal, que está a substituir Marina Ferreira, e Pedro Policarpo, vogal].

– É possível concretizar?

– Apresentei uma carta de renúncia a António Costa onde revelo os motivos. Por uma questão de lealdade hierárquica, de momento não vou dar mais esclarecimentos.

– Mas tem de haver uma justificação para, primeiro, sair a presidente, Marina Ferreira, e agora o seu substituto.

– Não posso pactuar com actos eticamente discutíveis. Algo de grave está a passar-se na EMEL.

– Que projectos desenvolveu este conselho de administração que agora possam paralisar?

– O conselho de administração que será proposto quarta-feira não me oferece dúvidas e, por isso, julgo que dará continuidade a projectos como a bolsa de residentes, a criação de novos lugares de estacionamento pagos e exclusivos para residentes e de novos parques de estacionamento (fonte Nova e Campo Grande).

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)