Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Alpinista conserta relógio

Desde Outubro que um dos quatro relógios da Torre dos Clérigos, no Porto, não dava as horas certas. Um dos ponteiros estava bastante danificado, e ontem de manhã foi retirado por um alpinista, preso por cordas a mais de 70 metros de altura.

23 de Dezembro de 2011 às 01:00
Torre tem 75 metros de altura e é um ex-líbris da cidade do Porto
Torre tem 75 metros de altura e é um ex-líbris da cidade do Porto FOTO: José Coelho/Lusa

O estrago terá sido causado por uma gaivota que embateu num dos mostradores do relógio. A avaria foi detectada há dois meses, no dia em que Portugal entrou no horário de Inverno. O ponteiro, que fica na direcção da rua da Assunção (lado nascente), estava seguro apenas por uma frágil ponta de metal, e representava perigo para os transeuntes: até o vento podia provocar a queda da peça.

Numa arriscada operação, que começou às 10h30, o alpinista, credenciado, subiu ao cimo da Torre dos Clérigos pela escadaria interior (240 degraus) e depois desceu até ao relógio suspenso por cordas, acompanhado de um técnico da empresa bracarense responsável pela operação. Os dois homens estiveram pendurados a mais de 70 metros do chão. O alpinista retirou os dois ponteiros do relógio. "Os ponteiros têm que ser desmontados, reparados, restaurados e recolocados", afirmou Carlos Jerónimo, da empresa reparadora. Resta ainda "fazer uma intervenção de soldadura nos ponteiros e de recuperação da pintura", acrescentou.

Durante a delicada operação, foram poucos os populares que se aperceberam do que se passava no topo de um dos ex-líbris da cidade. Mas quem viu não mostrou indiferença ao ver dois homens pendurados nos Clérigos.

Esta intervenção insere-se num programa de restauro de todo o edifício, organizado pela Irmandade dos Clérigos – que arcou com todas as despesas deste conserto.

As obras devem estar concluídas até 2013, ano em que a Torre dos Clérigos comemora o 250º aniversário.

PORTO RELÓGIO TORRE DOS CLÉRIGOS
Ver comentários