Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

ALUNOS APELAM A REITORES

Três associações académicas e duas associações de estudantes do ensino superior pediram ontem em carta aberta aos reitores e presidentes dos politécnicos para não fixarem o valor das propinas para o ano lectivo de 2003/2004.
1 de Setembro de 2003 às 23:11
Os estudantes contestam a transferência do poder de decisão e definição do valor da propina para as instituições, considerando que a medida denota “uma manifesta falta de coragem política”.
Caso a fixação do valor das propinas venha a acontecer, os estudantes consideram que os reitores e presidentes dos politécnicos estão a pactuar com o governo “no grave ataque aos nobres interesses do Ensino Superior Público em Portugal”.
Ao abrigo da nova lei de financiamento, as propinas passam já este ano lectivo dos actuais 356 euros anuais para o montante mínimo de 460 euros e um máximo de 770 euros por ano, sendo fixadas por cada instituição segundo a natureza dos cursos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)