Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Alunos comem de pé junto a caixote do lixo

Pais de alunos de turma do 4º ano de Portimão denunciaram situação e falam em discriminação.
Ana Palma 24 de Janeiro de 2018 às 01:30
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
Queixas dos encarregados de educação são relativas a práticas dentro da Escola do 1º Ciclo Major David Neto
"A minha filha chegou a casa e disse que tinha almoçado esparguete com batata-palha, porque a comida não tinha chegado para todos. E a situação já se tem repetido". A denúncia foi feita ao CM por Marta Machado, mãe de uma menina de dez anos que frequenta o 4º E da Escola do 1º Ciclo Major David Neto, em Portimão, onde pais e encarregados de educação estão indignados com o que se passa "não só no refeitório como nos intervalos".

Numa queixa apresentada por outra mãe, a que o CM teve acesso, é relatada uma situação em que a filha, de nove anos, foi agredida no refeitório por uma funcionária. E há também relatos de casos em que alunos da mesma turma "foram postos a comer em pé e um deles junto ao caixote do lixo".

"Como a turma é a última em termos alfabéticos, decidiram que é a última a comer. Mas isso traduz-se em maus tratos e discriminação", sublinharam ao CM Marta Machado, Bruno Ribeiro e Cátia Louzeiro, também pais de crianças do 4º E, que já se queixaram à direção da escola, à Câmara Municipal de Portimão (CMP) e pediram uma reunião com a Direção Regional de Educação. Estão ainda a preparar um abaixo-assinado.

Ao CM, fonte da CMP revelou que "já foi feita uma reunião com a direção da escola e vai ser aberto um processo de averiguações à funcionária, que é dos quadros da câmara e pode ser suspensa".

Sobre a alimentação e outras questões, a mesma fonte disse que a CMP está disponível para "atuar como mediadora".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)