Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ameaça e rouba vendedor de ouro

Mal abriu a porta depois da campainha tocar, o ladrão apontou-lhe a arma ao peito. O funcionário de uma casa de compra de ouro, na Maia, não teve como reagir ao assalto, anteontem às 19h15, e foi empurrado até à zona da caixa. Ao que o CM apurou, o assaltante terá levado cerca de 500 euros.
27 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Assalto aconteceu num escritório de um prédio na rua Augusto Simões, na Maia
Assalto aconteceu num escritório de um prédio na rua Augusto Simões, na Maia FOTO: José Rebelo

Apesar de haver mais lojistas nas imediações, o assaltante não terá levantado suspeitas. O ladrão, que aparentava cerca de 25 anos, actuou de cara destapada e foi rápido no ataque, que durou três minutos.

O homem armado não esteve mais de três minutos no interior do estabelecimento – que se dedica a comprar ouro a particulares para depois o derreter e vender a ourives – localizado num escritório de um prédio na rua Augusto Simões.

Ao que o CM apurou, no dia do roubo, o negociante de ouro, ao contrário do que é normal, não fez nenhuma compra. Por esse motivo só tinha dinheiro no interior da caixa registadora. A vítima foi empurrada sempre de arma apontada e sob ameaças, pelo escritório. No caminho teve de abrir todas as gavetas existentes para que o assaltante se certificasse de que não havia material valioso no seu interior. Só nessa altura é que se contentou com o dinheiro que o lojista lhe deu. De imediato, de pistola sempre apontada à vítima, dirigiu-se para a porta.

O ladrão fugiu a pé, tendo pouco depois sido chamada ao local uma patrulha de PSP da Maia. O caso foi entretanto entregue à PJ do Porto.

Nas últimas semanas, segundo o que os moradores disseram ao CM, têm-se verificado uma sequência de roubos a estabelecimentos comerciais daquela zona.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)